Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://tecnologia.uol.com.br/album/2012/08/13/facebook-bloqueia-conteudo-e-ate-apaga-perfis-fora-de-sua-politica-de-uso-veja-alguns-casos.htm
  • totalImagens: 29
  • fotoInicial: 28
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120813200830
    • Redes sociais [16852]; Facebook [16760];
Fotos
O bloqueio e até proibição de usar Facebook pode acontecer com qualquer um dos quase 1 bilhão de perfis no site. Se a rede social julgar que alguma informação publicada pelo usuário não está em acordo com a política de uso do serviço, o conteúdo é retirado do site. Na maioria das vezes, são os próprios usuários da rede que deduram o que acham ''ofensivo'' -- e os critérios da rede na retirada do conteúdo são bastante questionáveis. Veja a seguir alguns casos reais Arte UOL Mais
Segundo a assessoria do Facebook no Brasil, o bloqueio do conteúdo pode ocorrer de duas formas: automática (''robôs'' buscam por infrações comuns à política do site, como cenas de nudez) e reativa (os próprios usuários da rede informam sobre o conteúdo ofensivo). Nesse segundo caso, ocorre ainda uma avaliação pela equipe do Facebook se a denúncia é procedente ou não. A rede informa que, nos casos de bloqueio do perfil, o usuário pode tentar reativá-lo através de um link que explica por que aquilo pode ter ocorrido Leon Neal/AFP Mais
Imagens ''ofensivas''- O Facebook afirma em seus ''padrões de comunidade'' que tem uma política rigorosa contra material pornográfico no site. Mas depois de vários casos polêmicos, em que mulheres apareciam nuas, mas em situações sem caráter ''pornô'', a rede social acrescentou que ''respeita o direito das pessoas em compartilhar conteúdo com importância pessoal'', como esculturas e fotos de família com mães amamentando Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - A foto acima foi excluída da página Theories of the deep understanding of things (algo como 'teoria do conhecimento profundo das coisas'), que quis testar a política de exclusão de conteúdo do Facebook. Motivo: o sistema de moderação da rede social confundiu os cotovelos da mulher com seios. Pode isso, Arnaldo? Reprodução/Daily Mail Mais
Imagens ''ofensivas'' - Hays Lynch (dir.), 37, tem uma empresa de fotografia na Inglaterra e resolveu publicar no seu perfil algumas fotos do portfólio da empresa. Em uma delas, uma mulher grávida só de calcinha, cobrindo os seios com as mãos. Hays teve então seu perfil bloqueado, porque o Facebook julgou a ''nudez inapropriada''. Em outra foto publicada por ela, mulheres apareciam nuas e de costas, segurando guarda-chuvas. ''É quase nada pornográfico, não?'', protestou Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - A imagem acima foi publicada no blog Bidê Brasil, da ativista Luka Franca, quando ela teve a conta suspensa pela segunda vez por três dias no Facebook. A montagem circulou na rede social após a Marcha das Vadias (protesto à violência contra as mulheres) no Brasil. O primeiro bloqueio deixou a conta 24 horas inacessível e ocorreu em maio, quando a foto original (em que Luka aparece com a filha de 3 anos) foi publicada em um álbum privado. O segundo aconteceu quando ela compartilhou a imagem do meme Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - Outro perfil que teve conteúdo censurado por publicar fotos de manifestantes nuas foi o da Marcha das Vadias de Belo Horizonte. A mensagem da própria rede social, publicada na página do movimento, avisa que o conteúdo ''violou a declaração de direitos e responsabilidades'' Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - O repórter Alexandre Orrico, da Folha de S. Paulo, também teve seu perfil bloqueado ao compartilhar a foto de Luka Franca. Na ocasião, uma mensagem notificou o jornalista de que ele tinha compartilhado ''conteúdo pornográfico''. A suspensão, temporária, seria maior caso o ''infrator'' publicasse novamente conteúdo semelhante Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - Emma Kwasnica, 33, uma mãe canadense que publicou fotos amamentando o filho teve a conta suspensa sob a alegação de que continham ''conteúdo sexual explícito''. Emma, ativista pela amamentação, tinha outras 200 fotos similares no perfil. Na época, o Facebook se manifestou sobre o caso, afirmando que a maioria de fotos de mulhers amamentando estavam de acordo com sua política de uso da rede, porém o conteúdo do perfil de Emma havia sido denunciado por outros usuários da rede como ''inadequado'' Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - A americana Lauren Ferrari teve o perfil bloqueado por uma semana no Facebook, depois de publicar uma foto em que sua filha de 5 anos fingia amamentar sua outra filha, de 2 anos. ''Ela disse que estava amamentando seu bebê. Não achei que era inapropriado'', disse Joerg Koch/AP Mais
Imagens ''ofensivas'' - O ex-tatuador e palestrante motivacional Scary Guy, 58, teve seu perfil apagado no Facebook depois de publicar uma imagem de seu rosto (completamente tatuado) em um anúncio que divulgava suas palestras. Segundo a rede social, a imagem foi denunciada como ''ofensiva'' por muitos usuários da rede, que então apagou o perfil Reprodução/Facebook Mais
Imagens ''ofensivas'' - A foto acima foi retirada do perfil do UOL Notícias no Facebook, sob a alegação de que violava os termos de uso da rede por conter ''ameaças críveis para prejudicar outros, apoio a organizações violentas ou conteúdo ofensivo'' Narinder Nanu/AFP Mais
Imagens ''ofensivas'' - Depois de vencer uma batalha contra o câncer de mama, Joanne Jackson, 40, quis mostrar sua história no Facebook e compartilhou 11 fotos mostrando o resultado da mastectomia. Mas o conteúdo foi retirado do ar pelo Facebook por mostrar ''cenas de nudez''. No Twitter, Joanne criticou a censura. ''Eu vejo uma mulher forte. E vocês?'', tuitou Reprodução Mais
Conta falsa - O Facebook não permite que alguém crie uma conta se passando por outra pessoa, marca ou empresa, conforme consta nos termos de uso na rede. Assim, se você é xará de alguém famoso, a probabilidade de ter a conta banida é alta. Foi o que aconteceu com Selena Miranda Gomez, que teve o perfil apagado por não ser ''autêntico''. O Facebook julgou que ela tentou se passar pela cantora Selena Gomez (dir.), namorada de Justin Bieber Mario Anzuoni/Reuters e Reprodução Mais
Conta falsa - Outro caso curioso é o de Mark Zuckerberg. Não o fundador da rede social, mas o advogado americano morador de Indianopolis. Homônimo do jovem bilionário que criou o Facebook, ele teve o perfil apagado ao ser confundido com uma conta falsa. Desfeito o engano (após o caso ganhar os holofotes midiáticos), teve seu perfil reativado Reprodução Mais
Imagens ''ofensivas'' - Uma imagem que mostra um casal de homens se beijando foi considerada ofensiva e retirada do ar pelo Facebook, que posteriormente reconheceu o erro e a publicou novamente. Ela ilustrava uma página criada pelo apresentador de televisão britânico Richard Metzger, convocando um ''beijaço'' em protesto contra atos preconceituosos Reprodução Mais
Conta compartilhada - O Facebook em seus termos de uso deixa claro que só você pode usar sua conta. E assim que Karen Williams, cujo filho morreu em um acidente de moto em 2005, entrou em contato com a rede social dizendo que tinha a senha do perfil, impediu o acesso da mãe. Ela queria que o Facebook mantivesse a conta no ar, para olhar posts e comentários de amigos do filho. Karen entrou com uma ação contra a rede social e, depois de dois anos, conseguiu permissão para acessar a conta do filho, mas apenas por dez meses. Depois do período, a conta foi apagada Rick Bowmer/AP Mais
Spam - O Facebook cancelou a página de um grupo de mães norte-americanas. Segundo a rede social, elas foram confundidas com spammers tamanha era a quantidade de mensagens que trocavam todos os dias (de 220 a 300). Em alguns casos, o site teria exigido que as mães digitassem uma combinação (CAPTCHA) para certificar que não eram sistemas automáticos enviando mensagens por aí. O desentendido foi solucionado depois que as mamães fizeram muito barulho em protesto Think Stock Mais
Imagens "ofensivas" - a foto acima mostra uma mulher que precisou remover as duas mamas em função de um câncer. A imagem, tirada de um livro, foi alvo de uma campanha de um estúdio de tatuagem que protestou pelas diversas remoções da foto na rede social. Após a causa ter se tornado viral (a foto foi compartilhada e curtida por milhares de pessoas), o Facebook informou que não deletaria mais a imagem Reprodução/Huffington Post UK Mais
Imagens ''ofensivas'' - Uma foto de um nu feita por Laure Albin Guillot (1879-1962) e publicada na página no Facebook do museu Jeu de Paume, em Paris (França), fez com que a rede social bloqueasse por 24 horas o acesso ao conteúdo. Em seguida, a imagem, que mostra uma mulher, foi apagada da página pelo Facebook. Ela havia sido postada pelo museu para promover uma exposição recém-aberta Reprodução Mais
Imagens "ofensivas" - A foto acima, que mostra um homem desferindo um chute contra uma ativista do Femen, foi removida do perfil oficial da AFP (Agência France Press) no Facebook. Segundo post no blog da agência, a rede social informou que removeu o conteúdo por "violar os termos" do site. As ativistas do grupo feminista protestavam contra o "extremismo religioso" muçulmano em frente a uma mesquita na cidade de Paris (França) Fred Dufour/AFP Mais
A usuária do Facebook Kristy Kemp afirma que a rede social excluiu as fotos acima de uma página que apoia a amamentação. Segundo ela (que teria sido a resposável pelas imagens), o Facebook também impediu que ela entrasse na página por três dias Reprodução/Daily mail Mais
O Facebook foi acusado de ter apagado imagens que mostram cicatrizes de pacientes que passaram por mastectomia por causa do câncer de mama. As fotos, que foram publicadas na página do projeto The Scar Project, teriam sido excluídas por violarem as políticas de uso da rede social, que não permitem nudez. O responsável pelas fotos, David Jay, foi suspenso do Facebook durante um mês. Após um protesto realizado pelos membros do grupo, a rede social se desculpou pelo erro e afirmou que vai permitir as fotos das cicatrizes Reprodução/Daily Mail Mais
Um anúncio sobre pássaros foi retirado do Facebook por ter usado linguajar ''sexual''. A ilha australiana de Christmas é famosa pela atividade de observação de aves e uma espécie de lá é conhecida como ''boobies'', palavra que em inglês também é usada pejorativamente em referência às mamas femininas. Ao usar o termo para se referir às aves, aproveitando o trocadilho, o anúncio acabou bloqueado na rede social. Segundo Linda Cash, gerente de marketing da Associação de Turismo da ilha, o Facebook também rejeitou o pedido de revisão do bloqueio. A empresa não se manifestou ainda sobre o caso Reprodução/Facebook/Adweek Mais
Jesse Jackman postou em seu Facebook uma foto dele beijando um homem. Após um tempo, a imagem foi removida e a conta de Jackman foi suspensa temporariamente da rede. Em uma mensagem ao usuário, a rede social informou que o arquivo publicado violava os termos de uso. Após um tempo, tanto a conta como a foto foram restabelecidas Reprodução Mais
O Instagram se desculpou por ter removido a foto da cantora Meghan Tonjes - na imagem em questão (dir), ela aparecia de calcinha. Na ocasião, Meghan Tonjes acusou a rede social de fazer a exclusão do conteúdo porque ela é gorda. Depois que o protesto ganhou força, a imagem foi devolvida ao perfil, e o Instagram se desculpou Reprodução/Instagram Mais
Courtney Adamo tem quatro filhos e posta diversas fotos das crianças na rede social Instagram. Mas ela acusou a empresa de bloquear seu perfil por causa da foto acima, em que a filha mais nova, Marlow (18 meses), aparece sem blusa. O caso foi denunciado em seu blog, o "Babyccino Kids", e o perfil com mais de 41 mil seguidores voltou ao ar. O site britânico "Independent" afirma que um porta-voz do Instagram reconheceu o erro Reprodução/Babyccino Kids Mais
A universitária Samm Newman, 19, teve sua conta no Instagram removida após publicar uma foto em que aparecia de calcinha e sutiã. A história ganhou repercussão, e a rede social de fotos publicou novamente o perfil e admitiu ter cometido um erro Reprodução/NBC4 Mais
O norte-americano Kevin Bond, de Carolina do Norte, EUA, afirmou que o Facebook rejeitou a divulgação de uma foto de seu filho doente. Segundo o 'Huffington Post', Bond criou uma página na rede social (facebook.com/HudsonAzeraBond) para divulgar o estado do filho, que precisa de um transplante de coração. No entanto, quando ele tentou anunciar a página no Facebook, teria recebido uma resposta negativa do site, pois seu anúncio era 'ofensivo'. Um porta-voz da rede social afirmou que esse foi um erro da página e autorizou a divulgação. Na imagem, uma foto do aviso que relata a rejeição do anúncio Reprodução/Huffington Post Mais

Facebook bloqueia conteúdo e até apaga perfis fora de sua política de uso; veja alguns casos

Mais álbuns de Tecnologia x

Veja mais: Manual do Facebook: o que você precisa saber para usar a rede social , Maior rede social do mundo, Facebook tem números estratosféricos; conheça , Saiba como deixar o Facebook à prova de ''stalkers'', bisbilhoteiros, fofoqueiros e afins , Postou e se arrependeu? Ferramentas consertam seus erros no Facebook , Adeus, vida digital: aprenda como apagar o seu perfil nas principais redes sociais , Veja as brincadeiras dos internautas com "Avenida Brasil" no Facebook , Poste com moderação: veja conteúdo que, em excesso, irrita usuários do Facebook , Facebook: Saiba como criar, editar e até excluir álbuns de fotos , Facebook killers? Conheça 20 redes sociais que (acham que) podem ameaçar Zuckerberg , Capas de Facebook brincam com foto do usuário; baixe grátis , Facebook: Saiba quais dados aplicativos capturam do seu perfil e controle o acesso

Últimos álbuns de Tecnologia



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos