Wikipédia quer 1 bilhão de leitores

Marion Strecker
De San Francisco, Califórnia

  • Divulgação

    Jay Walsh, chefe de comunicação da Wikimedia Foundation, divulga os planos até 2015

    Jay Walsh, chefe de comunicação da Wikimedia Foundation, divulga os planos até 2015

A maior enciclopédia da história da humanidade, com quase meio bilhão de leitores mundo afora, estabeleceu a meta de chegar a 1 bilhão de pessoas até 2015. Para tanto, resolveu priorizar o Brasil, a Índia e os países que falam árabe. A Wikimedia Foundation, sediada em San Francisco, Califórnia, é responsável pela Wikipédia, além de um grande número de outros projetos. Vive de doações e está com as contas em dia.

Estas são as prioridades estratégicas globais da Wikimedia até 2015:

- Estabilizar a infraestrutura
- Aumentar a participação
- Melhorar a qualidade
- Aumentar o alcance
- Encorajar a inovação

Quem explica é Jay Walsh, chefe de comunicação, mostrando o documento com os planos da fundação até 2015. A íntegra do plano pode ser lida online.

Os gráficos de audiência e crescimento do número de artigos podem ser vistos aqui. Outra meta é aumentar o número de verbetes para 50 milhões, sendo que ainda devem estar na casa dos 20 milhões quando escrevo este texto.

Wikipédia em números*

454 milhões de leitores no mundo
20,6 milhões de verbetes
13,6 bilhões de páginas vistas/mês
8.371 novos verbetes por dia
100 mil editores voluntários
282 idiomas usados
573.568 doadores
Doação média = US$ 40,10
Receita = + de US$ 23 milhões
* Dados da Wikimedia Foundation, do último ano fiscal americano (out/2010 a set/2011)

A enciclopédia é escrita por voluntários e o acesso é grátis. Não aceita nenhum tipo de publicidade. São 282 idiomas usados em seus serviços mundo afora, conta Matthew Roth, que gerencia a área global de comunicação da Wikimedia.

Aumentar a participação é um ponto crítico. A Wikipédia já teve quase 100 mil editores ativos, em 2007, mas fechou o ano passado com aproximadamente 80 mil editores, o que é preocupante. Seus voluntários são na maioria homens, jovens e de países ricos. A fundação quer que a comunidade cresça e se diversifique, para garantir a saúde do projeto.

Metade dos editores ativos tem menos de 22 anos de idade. Eles consideram ativos os editores que fazem cinco ou mais contribuições por mês. Por contribuição pode-se entender um novo verbete, a reescritura de um verbete existente, uma tradução, uma formatação ou mesmo a inclusão de uma só vírgula.

Se a Wikipédia não inspira a mesma confiabilidade do que uma Encyclopaedia Britannica, dado que contém mais erros em consequência da forma aberta e dinâmica com que é feita, o serviço que presta é mesmo assim admirável. Seu alcance é muito maior.

Geografia
O desequilíbrio geográfico de seus redatores (ou editores, como preferem chamar) é gritante. Quatro em cada cinco editores vivem no chamado Global North, que é o novo nome que está sendo aplicado ao conjunto dos países ricos e desenvolvidos, basicamente os EUA, a Europa ocidental, o Japão e a Austrália.

  • Marion Strecker/UOL

    Interior da sede da Wikimedia Foundation no centro financeiro de San Francisco, Califórnia

Global South é o novo nome do Terceiro Mundo, ou seja, dos países menos desenvolvidos e mais pobres, na maioria situados abaixo da linha do Equador.

A fundação resolveu priorizar o Global South e não se conforma com o fato de a Wikipédia não ter no Brasil o mesmo engajamento que tem nos EUA e na Europa. São apenas seis editores na Wikipédia em português para cada milhão de falantes do idioma, enquanto em inglês esse número é 23, em italiano é 44, em norueguês é 118 e em islandês é 175, para dar alguns exemplos.

O português está entre as dez línguas mais faladas do mundo. Dependendo do critério de medição (vale contar segunda língua?) e da fonte onde se busca a informação, o português aparece em quinto, sexto ou sétimo lugar.

Perde certamente para o mandarim (a língua mais falada na China), o inglês, o espanhol e o hindi (Índia), mas há controvérsias se perde também para o árabe e o bengali (falado em Bangladesh e também em parte da Índia). Certamente não perde do alemão nem do japonês.

Para acelerar o processo de engajamento dos brasileiros, a fundação está planejando a abertura de um escritório em São Paulo e apoia também a criação de um Capítulo (Chapter) brasileiro, uma entidade sem fins lucrativos para apoiar e promover a Wikipédia (leia mais na entrevista com Oona Castro).

Priorizam ainda aumentar o contingente feminino na redação da Wikipédia, já que hoje quatro em cada cinco dos editores voluntários são homens, computados os dados globais.

A atual diretora-executiva da Wikimedia Foundation é uma mulher, a jornalista canadense Sue Gardner. Também deverá ser uma mulher a diretora do escritório que será aberto no Brasil até o começo do próximo ano.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos