Ícone da cultura nerd, ''Beakman'' diz ter milhares de fãs brasileiros no Facebook

Edgard Matsuki
Do UOL, em São Paulo

Quase todo nerd na faixa dos vinte ou trinta anos assistiu a alguma das experiências científicas do programa ‘’O Mundo de Beakman’. Com um inconfundível jaleco verde e ideias malucas na cabeça, ele conquistou fãs por todo o mundo -- principalmente, entre os amantes da ciência e tecnologia. Não há um nerd que se preze que nunca tenha visto as experiências com os assistentes Lester e Liza. Quase 20 anos após a exibição do programa, o protagonista veio ao Brasil e contou que foi pelo Facebook que descobriu a fama por aqui: entre os 600 mil fãs na sua página na rede social, ele afirma que muitos deles são brasileiros.

No mundo real, Beakman atende pelo nome de Paul Zaloom e está com 62 anos. Mas é impossível desvencilhar a imagem do ator e personagem. Na apresentação "No rastro da ciência: como funciona o cérebro humano", durante o evento Info Trends 2012, realizado pela revista "InfoExame", Zaloom virou Beakman novamente e com a tradicional vestimenta fez uma apresentação que poderia ser tema de qualquer um dos 95 episódios gravados nos anos 90.

Zaloom contou que o Facebook o ajudou a mensurar o quanto é conhecido no Brasil, mesmo após anos do final do programa. "A página do mundo de Beakman no Facebook conta com milhares de fãs no Brasil. Isto é incrível". 

Ele acredita que o sucesso do programa fora dos Estados Unidos se deve ao trabalho dos tradutores: "Fazíamos piadas para o público americano. Só um bom trabalho para mudar o contexto e fazer elas serem entendidas em outro país.''

  • Leandro Moraes/UOL

    No mundo real, Beakman atende pelo nome de Paul Zaloom, e está com 62 anos

Sobre a primeira vinda ao país, ele disse que foi cansativa: "Dormi quatro horas nesta noite. Mas adorei o carinhos dos brasileiros. Queria voltar de novo e, quem sabe, até aprender português", diz o ator, que há vinte anos ensinou que há uma chance de matérias como física e química serem muito divertidas. E até hoje tem fãs por causa disso.

“Não é mágica, é ciência!”

Em sua palestra, cujo tema era  “Como funciona o cérebro”, Zaloom fez algumas das experiências consagradas no seu programa de TV. Ele começou mostrando como se equilibra um garfo em um palito. Com a frase clássica, ‘’This is not magic, is Science!’’ (Não é mágica, é ciência!), ele explicou o fenômeno.

Após isto, mostrou como uma menina com um pouco mais de um metro e meio de altura impede um homem de dois metros de se levantar da cadeira. Por fim, mostrou como encher um balão em menos de dois segundos. O público, na maioria adulto, delirou.

Após mostrar as experiências, Beakman virou Paul Zaloom, contando sua própria história como ator. Claro que o ''Mundo de Beakman'' apareceu na apresentação. Ele contou rapidamente que começou a se envolver no mundo artístico na universidade, onde começou a fazer teatro de marionetes. Daí, surgiram outros trabalhos menores até a chegada de Beakman.

Apesar de as gravações terem acabado há mais de 15 anos, Beakman é a marca de Zaloom. O ator, que chegou a trabalhar com Whoppi Goldberg antes ser Beakman, sabe que a carreira se divide no período antes e pós o programa. Tanto que após sair da TV, começou a fazer shows devidamente caracterizado como o cientista maluco.

Zaloom também faz apresentações de teatro de marionetes. E ele revela o segredo de como transformar temas pesados em algo divertido: " O importante é entender direito as coisas complicadas antes de fazê-las simples".



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos