Microsoft apresenta Outlook.com, serviço grátis de e-mail integrado com redes sociais

  • Reprodução

    Usuário pode acessar o serviço com login e senha do Hotmail ou criar novo endereço

    Usuário pode acessar o serviço com login e senha do Hotmail ou criar novo endereço

A Microsoft revelou nesta terça-feira (31) uma versão reformulada e adaptada ao Facebook de seu serviço de e-mail online, chamado Outlook.com. A novidade, que pode ser acessada com mesmo login e senha usados no Hotmail, representa um esforço da companhia para reverter as perdas de mercado para o Gmail, do Google.

O Hotmail continua existindo paralelamente à novidade e, nos próximos meses, os usuários do serviço antigo serão convidados a adotar a novidade. 

A empresa alterou a aparência de serviço de e-mail, facilitando a conexão com redes sociais e oferecendo novos recursos para lidar com spams que soterram as caixas de entrada. O usuário pode usar o endereço do Hotmail ou criar um novo login para o serviço, com final @outlook.com.

Com essa nova versão, fica fácil se conectar às contas do Facebook, Twitter, LinkedIn e Google+, para ver as mais recentes atualizações de seus amigos e contatos. Os usuários também poderão acessar o chat do Facebook -- a Microsoft possui parte das ações da rede social.

O novo visual é simples e nada poluído, com muito espaço em branco, e lembra a recente reformulação do Gmail empreendida pelo Google. A publicidade é veiculada de forma discreta em uma coluna ao lado direito da tela, e só quando o usuário visualiza suas pastas de arquivo. Não são veiculados anúncios quando as mensagens estão abertas.

Em junho, o Hotmail ainda aparecia como o maior serviço mundial de e-mail, de acordo com os dados mais recentes da comScore. A companhia calcula seu total de usuários em 324 milhões, ou cerca de 36% do mercado mundial. A marca, no entanto, está perdendo usuários para o Gmail, um rival que vem crescendo rapidamente e já detém 31% do mercado. O Yahoo permanece estável, com 32%.

O Hotmail, lançado em 1996, foi um dos primeiros de e-mail, e a Microsoft não o atualizava havia oito anos. “Muita coisa mudou e acreditamos que seja a hora de um e-mail de cara nova", afirmou Chris Jones, o vice-presidente da divisão Windows Live da Microsoft, em um post no blog da empresa.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos