Falha no Internet Explorer deixa computador suscetível a ataques, dizem especialistas

Jim Finkle
Em Boston

  • Reprodução

    Segundo especialistas, falhas podem fazer com que criminosos acessem todos dados de um computador

    Segundo especialistas, falhas podem fazer com que criminosos acessem todos dados de um computador

Especialistas em segurança da computação estão aconselhando os usuários de PCs a parar de navegar temporariamente por meio do Internet Explorer, da Microsoft, afirmando que identificaram um bug no software que deixa os computadores suscetíveis a ataques por hackers.

"Pessoas mau intencionadas podem usar essa vulnerabilidade para fazerem coisas ruins ao seu computador. Elas podem acessar todos os arquivos que você tiver acesso no computador", disse Tod Beardsley, um gerente de engenharia na empresa de segurança Rapid7.

Em resposta a um pedido por comentário, a Microsoft disse em comunicado: "Estamos ativamente investigando essas informações e tomaremos os passos necessários para ajudar a proteger os consumidores".

Enquanto isso, os especialistas dizem que os usuários de computador devem evitar o Internet Explorer.

"Há outros navegadores que as pessoas podem usar temporariamente até que o problema seja consertado. Ou podem arriscar", disse Paul Ferguson, pesquisador sênior na fabricante japonesa de softwares anti-vírus Trend Micro Inc.

"Por que arriscar? Eu diria, afaste-se disso," disse Jeff Bardin, chefe de inteligência da empresa de consultoria em segurança cibernética Treadstone 71.

Eric Romang, conselheiro de segurança do e-Business & Resilience Centre, baseado em Luxemburgo, descobriu o bug na sexta-feira enquanto investigava servidores que suspeitava estar sendo usados por hackers, de acordo com o seu blog.

Esses hackers descobriram uma forma de infectar computadores ao explorarem previamente as desconhecidas vulnerabilidades no Internet Explorer, de acordo com Beardsley.

Os hackers puderam colocar códigos maliciosos em websites confiáveis e infectar as máquinas dos internautas que visitaram os sites, disse Beardsley.

O Internet Explorer foi o segundo navegador mais usado no mundo no mês passado, com cerca de 33 por cento de participação de mercado, de acordo com o StatCounter, ficando logo atrás do Google Chrome, que teve 34 por cento.

Marc Maiffret, chefe de tecnologia da empresa de segurança BeyondTrust, disse que algumas empresas podem não conseguir deixar de usar o Internet Explorer porque usam aplicativos ou sites que não são compatíveis com o Chrome ou com outras opções.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos