Paquistão determina suspensão de YouTube por filme ofensivo a Maomé

Em Islamabad

O primeiro-ministro do Paquistão, Raja Pervez Ashraf, determinou na segunda-feira que o site YouTube seja tirado do ar no país por causa de um vídeo feito nos EUA que enfureceu muçulmanos do mundo todo ao zombar do profeta Maomé.

A decisão foi tomada horas depois de a polícia ter dado tiros para o alto e usado gás lacrimogêneo contra um grupo que cercava o consulado dos EUA em Karachi, num protesto contra o filme que tem circulado pela Internet nas últimas semanas sob vários nomes, inclusive "A Inocência dos Muçulmanos".

O gabinete do primeiro-ministro disse em comunicado que determinou que o YouTube fosse tirado do ar no país porque se recusou a eliminar o "material blasfemo".

Cerca de cem pessoas chegaram em motos e carros aos arredores do consulado dos EUA em Karachi, atirando pedras nos policiais e danificando um dos seus veículos. Um comandante policial disse que 30 estudantes foram presos.

Outras cidades do Paquistão já tinham sofrido protestos no fim de semana contra o filme, que nos últimos dias motivou manifestações em todo o mundo islâmico. (Reportagem de Imtiaz Shah em Karachi e Mubasher Bokhari em Lahore)

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos