De olho na segurança

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://tecnologia.uol.com.br/album/2015/05/07/fbi-paga-ate-us-3-mi-de-recompensa-a-cibercriminosos-conheca-casos.htm
  • totalImagens: 10
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150507060000
    • Segurança [16741]; Tecnologia [13703]; Hacker [16860]; Vírus [16861];
Fotos

O FBI (a Polícia Federal dos Estados Unidos) tem uma lista de cibercriminosos perigosos. A maioria deles cometeu delitos que causaram prejuízos milionários a empresas ou a cidadãos norte-americanos. Há desde hackers que formaram redes de computadores zumbis a fraudadores de sites de comércio eletrônico; confira alguns dos procurados nos Estados Unidos Arte UOL Mais

O hacker russo Evgeniy Mikhailovich Bogachev, 31, é, segundo o FBI, responsável por uma grande rede de computadores zumbis, que afetou quase 1 milhão de estações. Com o comando remoto dessas máquinas, Bogachev é acusado de ter roubado mais de US$ 100 milhões de contas bancárias. O órgão norte-americano oferece US$ 3 milhões de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O hacker romeno Nicolae Popescu, 35, é acusado de participar de um esquema de fraude em sites de leilão. De acordo com o FBI, ele encabeçava uma quadrilha que colocava itens (inclusive carros) que não existiam à venda em sites de comércio eletrônico. Ele chegava a enviar uma nota fiscal aos compradores. No entanto, o documento era falso e a conta indicada para depósito pertencia a um cidadão norte-americano fantasma. A polícia norte-americana oferece US$ 1 milhão de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O hacker letão Alexsy Belan, 27, é acusado de invadir o banco de dados de três grandes empresas de comércio eletrônico. Belan teria roubado informações de usuários, encriptado as senhas deles e negociado essas informações no mercado negro. O FBI diz que Belan foi visto em diversos países: Rússia, Ilhas Maldivas e Tailândia. No entanto, há suspeitas de que ele viva na Grécia. A polícia norte-americana oferece US$ 100 mil por informações que levem à prisão do jovem da Letônia Reprodução/fbi.gov Mais

O hacker letão Petersis Sahurovs, 25, é procurado por um esquema internacional de cibercrime. O FBI o acusa de ter roubado mais de US$ 2 milhões ao enganar usuários com propagandas fraudulentas. A polícia norte-americana oferece recompensa de US$ 50 mil para quem tiver informações sobre Sahurovs Reprodução/fbi.gov Mais

O empresário indiano Shaileshkumar P. Jain, 45, é procurado pelo FBI por uma fraude que afetou internautas de mais de 60 países, resultando em um prejuízo de mais de US$ 100 milhões. Jain criou um sistema falso de propagandas que informava ao usuário que seu computador estava infectado. O programa induzia as pessoas a comprarem um software para remover a praga. Segundo a polícia norte-americana, ele tem ligações com Brasil, Canadá, Índia e Ucrânia. São oferecidos US$ 20 mil de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O sueco Bjorn Daniel Dudin, 36, é procurado por ser um dos parceiros do empresário indiano Shaileshkumar P. Jain, 45, por uma fraude que afetou internautas de mais de 60 países, resultando em um prejuízo de mais de US$ 100 milhões. Dudin ajudou a criar um sistema falso de propagandas que informava ao usuário que seu computador estava infectado. O programa induzia as pessoas a comprarem um software para remover a praga. Segundo a polícia norte-americana, ele tem ligações com pessoas da Suécia e Ucrânia. São oferecidos US$ 20 mil de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O salvadorenho Carlos Enrique Perez-Melara, 35, é procurado por estar envolvido no desenvolvimento de um spyware (software que espiona usuários) que interceptou conversas milhares de vítimas. Perez-Melara tinha um site que prometia descobrir se o parceiro estava traindo seu cônjuge ao instalar um software espião no computador. O programa coletava informações da máquina, como lista de senhas dos usuários, e as enviava por e-mail. O FBI oferece US$ 50 mil de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O paquistanês Noor Aziz Uddin, 52, é procurado por participar de um esquema de espionagem internacional envolvendo indivíduos, empresas, governos e grandes empresas de telecomunicações nos Estados Unidos e fora do país. Uddin é acusado de ser um dos membros de uma quadrilha com presença no Paquistão, na Espanha, na Arábia Saudita e na Itália, entre outros. O FBI oferece US$ 50 mil de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

O paquistanês Farhan Ul Arshad, 42, é procurado por participar de um esquema de espionagem internacional envolvendo indivíduos, empresas, governos e grandes empresas de telecomunicações nos Estados Unidos e fora do país. Arshad é acusado de ser um dos membros de uma quadrilha com presença no Paquistão, Espanha, Arábia Saudita, Espanha, Itália, entre outros. O FBI oferece US$ 50 mil de recompensa para quem achá-lo Reprodução/fbi.gov Mais

FBI paga até US$ 3 mi de recompensa por cibercriminosos; conheça casos

Últimos álbuns de Tecnologia

UOL Cursos Online

Todos os cursos