Dez anos do fim da Brasnet: 14 coisas que quem usou mIRC vai se identificar

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Pinterest/intrd

    Brasnet e mIRC fizeram sucesso no fim da década de 90 e começo dos anos 2000

    Brasnet e mIRC fizeram sucesso no fim da década de 90 e começo dos anos 2000

Se você já era ligado na internet no fim dos anos 90 e início dos 2000, pode tirar sarro daquele primo ou irmão mais novo: você viveu uma das épocas de ouro da internet com o mIRC. Muito antes de Orkut, Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp, o mIRC serviu como uma das primeiras redes sociais online para bastante gente. E como deixa saudades.

O programa de computador, bastante rudimentar, servia em três frentes diferentes: ao mesmo tempo como comunidades (havia canais precedidos com uma "#" para a cidade, para fãs de algum livro, para alunos de uma escola, grupos de amigos, etc), como salas de bate-papo (permitindo conversas simultâneas entre múltiplas pessoas) e rede social, já que mantinha amigos conectados online.

Um dos mais populares pelo Brasil foi a rede Brasnet, que chegou a ter quase 60 mil usuários simultâneos no seu auge em 2003. Aos poucos, a rede foi perdendo a relevância por conta de ataques sofridos e principalmente pelo advento do Orkut, a grande rede social dos anos 2000, e pelo MSN, principal plataforma de chats da década passada. Esses dois, inclusive, já foram deixados de lado pelo Facebook.

O fim da Brasnet foi anunciado em um post de maio de 2007 por um de seus criadores. Sim, lá se vão 10 anos que a principal rede do mIRC não funciona mais. O IRC, um protocolo para conversas em grupos por meio de canais criado no fim da década de 80, continua vivo sendo usado principalmente por desenvolvedores, mas sem a Brasnet e o prestígio da década passada.

Por isso, o UOL Tecnologia resolveu fazer uma lista com itens que só quem viveu essa época se lembrará. Saudades?

14 coisas que só quem usou mIRC vai entender

1

Passar um tempo bolando seu nick

Criar um nick para você era um momento de suma importância. Tinha que ser algo que representasse quem você é e também que te diferenciasse entre as várias pessoas dentro de um canal. Que responsabilidade, não? Uma coisa legal do mIRC era o anonimato que o nick te dava - não havia cadastros nem fotos suas. E você poderia mudar o nick a qualquer momento.

2

Ser mais conhecido pelo nick do que pelo nome

Isso acabava acontecendo com muita gente. Com a popularização crescente do mIRC como rede social, você ficava mais famoso pelo seu nick no programa do que propriamente pelo seu nome. Todos os seus amigos te chamavam pelo nick. Se você conhecia alguém através do mIRC, então...

3

Trocar uma ideia no "pvt"

Para ter uma conversa mais reservada, era só ir no famoso "pvt". A abreviação de private ("privado") era onde as pessoas podiam se conhecer melhor fora da loucura dos canais, Ou onde você poderia conversar mais tranquilamente com amigos. O mais legal era que você podia chamar qualquer pessoa do canal para um "pvt" - não era preciso adicionar nem nada, como são as redes sociais atuais. Algumas das primeiras desilusões amorosas ou conquistas de uma geração foram pelo "pvt".
Reprodução
Reprodução

4

Ir a "IRContros"

Todo mundo que usava o mIRC tinha um pé na vida real também além da digital. Por isso, os IRContros eram um enorme sucesso. Era a possibilidade das pessoas conhecerem o rosto atrás dos nicks que conversava online. Muita amizade surgiu desses ambientes e permanece até hoje. E, muito antes do Tinder e afins, vários casais também.

5

Ter uma camisa personalizada com seu nickname e canal

Normalmente, os canais ainda promoviam venda de camisetas com o nome do canal, que era precedido na rede por uma hashtag - sim, hashtag era bem diferente do que nos acostumamos hoje em dia. Cada usuário poderia comprar uma e personalizar com seu nick. Era a camisa perfeita para ir aos "IRContros" e ser reconhecido no meio da multidão.
Reprodução
Reprodução

6

Se perder nas conversas no canal

Vamos combinar: o design em computadores não era algo muito em voga naquela época. Quem nunca se perdeu nas inúmeras mensagens e conversas paralelas que ocorriam dentro de um canal? Pois é. O melhor mesmo era ir para um private ou para um canal menos abarrotado.

7

Mandar mensagem por engano para alguém

A disposição do mIRC também deixava muito mais fácil mandar uma mensagem por engano, né? Gafes com mensagens para a pessoa errada ou até para um canal lotado (se você desse sorte, ninguém ia perceber) eram bem comuns.

8

Ser kickado ou banido de um canal

Dependendo do que você fizesse em um canal, você acabaria kickado ou banido dele pelos poderosos "ops". O kick era uma advertência, enquanto o ban era mais definitivo. Era preciso seguir regras de conduta em canais, evitar arranjar confusão e maneirar no spam. Ninguém queria ficar longe daqueles canais da moda que funcionavam como salas de bate-papo.
Reprodução
Reprodução

9

Mostrar a música que você está ouvindo e até baixar músicas

Um dos recursos do mIRC era automaticamente enviar a música que você estava tocando no seu computador para o canal que você participava. Teve muita gente descobrindo música nova para entender do que a 'crush' gostava. A plataforma ia além: como permitia compartilhamento de arquivos, era possível troca de músicas entre usuários. Teve canal que serviu somente para esse propósito.

10

Usar comandos irados

Tudo no mIRC era controlado por comandos iniciados com uma "/", como se fosse um script de programação. Para trocar seu nick, era só digitar /nick e colocar seu novo apelido. Para entrar ou sair de um canal, era só escrever /join (entrar) ou /leave (sair). Era possível ver a lista de pessoas no canal, ver quem está usando um determinado nick e muito mais.

11

Ser "op" e arranjar inimigos

Os "ops" eram os poderosos dos canais. Eles tinham a responsabilidade de zelar pelo chat e controlar quem está nele. Eram eles que kickavam ou baniam usuários que infringiam regras. Por isso, podiam acabar criando inimizades...

12

Ganhar status de "+" para seu nick subir

Os "ops" também tinham a honra de ficar entre os primeiros nomes na lista de um canal, exibida à direita da tela. As pessoas com status elevado em um servidor contavam com símbolos na frente do nick, como o "@" e "+". A chance de alguém sair do anonimato era um "op" te notar e te dar um status de "+", por exemplo. Esse status era chamado de "voicer" e a pessoa poderia ajudar o canal e tirar dúvidas. Na ausência de um op ("@"), o voicer assumiria essa função provisoriamente. Responsa, hein?

13

Jogar games em canais: quem nunca?

Uma coisa muito comum entre os usuários era brincadeira e jogos em canais. Isso acontecia nas principais salas de bate-papo (ou comunidades, como o nome de uma cidade ou que agrupasse pessoas de uma escola). Mas havia também canais específicos para jogos. Um popular promovia um joguinho de perguntas e respostas - quem respondesse primeiro poderia até levar prêmios.

14

Deixar a linha de telefone da sua casa congestionada

Era a realidade para todos os que usaram a internet na década de 90 e início dos anos 2000. Congestionar a linha de telefone da sua casa, principalmente depois que a tarifa de conexão caía após a meia-noite, era uma consequência daqueles tempos ainda não tão modernos. Jovens, pensem bem antes de reclamar da sua conexão 4G ruim ou instável.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos