Bento, o gato do Keyboard Cat, morreu; veja mais notícias em tec

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/YouTube

Um dos personagens mais famosos da internet, o Keyboard Cat, morreu. O gato se chamava Bento e tinha cerca de 9 anos de idade quando saiu da vida para entrar na história dos memes, no dia 9 de março.

Bento não era o Keyboard Cat original, mas foi o segundo gato a ser associado com um dos memes mais famosos da última década. O dono de Bento, o artista norte-americano Charlie  Shmidt, publicou um tributo ao Keyboard Cat em seu canal no YouTube:

VEJA TAMBÉM:

O meme do Keyboard Cat apareceu pela primeira vez em 2007, quando Shmidt publicou no YouTube um vídeo antigo, registrado em VHS nos anos 1980. O vídeo era estrelado por outro gato de Shmidt, Fatso (que morreu em 1987), vestindo uma camiseta azul e tocando teclado.

Depois de Fatso ganhar o mundo com várias montagens em vídeo, foi a vez de Bento, que se tornou o novo Keyboard Cat a partir de 2009. Ele fez sucesso na internet e chegou a estrelar comerciais para TV durante eventos esportivos como a final do campeonato de beisebol de 2010.

Confira outras notícias de Tec do dia!

Divulgação/IBM
Divulgação/IBM

Menor computador do mundo é menor que um grão de sal

A IBM revelou hoje (19) o menor computador já produzido. A máquina é pequena mesmo: ela é menor do que um grão de sal. O computadorzinho é tão potente quanto um chip x86 dos anos 1990. Ok, não é grande coisa perto dos PCs atuais, mas vamos dar um desconto, afinal, você vai precisar de um microscópio para enxergar ele direito.

O custo de fabricação é baixíssimo: menos de 10 centavos por unidade e inclui milhares de transistores, segundo a IBM. Ele pode "monitorar, analisar, comunicar e até interagir com informações".

O verdadeiro "microcomputador" será uma fonte de dados para aplicações de blockchain. Para o líder de pesquisa da IBM, Arvin Krishna, isso é só o começo. Ele espera ver sistemas microscópicos assim conectados em objetos do dia a dia.

Ainda não foi divulgada uma data de lançamento para o "micro-PC", mas não deve demorar. A versão mostrada pela companhia é o protótipo final.
Reprodução
Reprodução

YouTube está testando vídeos PIP no desktop

O YouTube está começando a testar o modo de tela PIP em sua versão para computadores. Até então, esse modo de visualização estava disponível apenas para o app YouTube mobile. Com essa função, você pode minimizar o vídeo e continuar navegando sem interromper a transmissão.

Ao ativar essa opção, o vídeo minimizado é exibido em uma pequena janela flutuante e você pode buscar outro conteúdo no YouTube ou ir para outros sites, que ele continuará rolando.

Por enquanto, a função só apareceu para assinantes do serviço pago YouTube Red. Ainda não se sabe se o YouTube vai liberar a nova ferramenta para todos os usuários.
Reprodução
Reprodução

A Lufthansa quer usar seu rosto no lugar das passagens aéreas

A companhia aérea Lufthansa quer usar seu rosto no lugar de passagens aéreas e outros documentos. Após um período de testes na cidade de Los Angeles, a empresa está se preparando para expandir a operação de reconhecimento facial para aeroportos de todos os EUA.

A tecnologia da Lufthansa usa câmeras especiais para capturar imagens dos rostos dos passageiros. As imagens são enviadas para a alfândega norte-americana e checadas em segundos. Durante o teste, a companhia aérea embarcou 350 passageiros em um Airbus A380 em 20 minutos.

"Acreditamos que o embarque via biometria será utilizado abertamente nos EUA e no exterior", disse o diretor sênior de desenvolvimento de produtos da Lufthansa, Bjoern Becker.
Divulgação
Divulgação

Foguete de Elon Musk fez um buraco na atmosfera que pode afetar o GPS

Um foguete Falcon 9, da empresa espacial Space X, do Elon Musk, causou um buraco na ionosfera que afetou o sistema de posicionamento global GPS, usado por veículos e aplicativos de geolocalização como o Google Maps e o Waze. A descoberta foi feita por pesquisadores da universidade Cheng Kung, em Taiwan.

Ele foi lançado em 2017 e provocou as primeiras ondas de choque acústicas circulares feitas por um foguete. O resultado foi uma abertura de 900 km na ionosfera. As ondas de choque foram provocadas pela inclinação do foguete, muito mais íngreme do que em outros lançamentos.

Não há evidências de que o incidente possa trazer mais problemas além da interferência no GPS.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos