Descanse em paz: 5 tecnologias que "morreram" em 2017

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Após anos de decadência e irrelevância, as TVs 3D finalmente deram seu último adeus (por enquanto)

    Após anos de decadência e irrelevância, as TVs 3D finalmente deram seu último adeus (por enquanto)

Como consequência inevitável da evolução tecnológica e progresso do tempo, diversos dispositivos e serviços são abandonados por seus criadores - seja por não terem vingado no mercado ou pura obsolescência.

O ano de 2017 não foi diferente, levando consigo diversas tecnologias que há apenas alguns anos atrás pareciam que dominariam o mundo - e até conseguiram, em certos casos, mas com formas diferentes.

De sensores de movimento a televisores 3D, confira os principais "falecimentos" no mundo da tecnologia no ano que passou.

Kinect

Quando foi lançado em 2010, originalmente para o Xbox 360, o Kinect parecia ser o próximo passo no mundo dos sensores de movimento nos games e além, expandindo o que a Nintendo havia elaborado com o Wii.

Em 2017, porém, com a queda de popularidade de jogos do tipo - sem falar nos outros problemas de marketing inicial do Xbox One, cujo pacote original acompanhava um Kinect -, a Microsoft acabou encerrar a fabricação do periférico em outubro deste ano.

A tecnologia de sensor de movimento, porém, continua a interessar a Microsoft, a julgar por produtos como HoloLens, que utilizar aspectos do Kinect também foi desenvolvido por seu criador, o brasileiro Alex Kippman.
Reprodução/cnet
Reprodução/cnet

iPod Nano e Shuffle

Nos anos 2000, o iPod foi a força dominante no mundo dos MP3 players, e dois dos seus principais modelos eram o Nano - tanto em seu formato clássico quanto Touch - e o Shuffle, que eram populares por serem menores e (relativamente) mais baratos.

Mas o tempo passa, e com o iPhone e outros smartphones podendo fazer as mesmas funções dos antigos iPods - e muito mais -, a Apple decidiu parar de fabricar o Shuffle e o Nano em julho de 2017.

Sendo assim, o último modelo do iPod ainda em produção é o Touch, que tem versões de até 128 GB de memória.

AOL Instant Messenger

O último dos grandes serviços de messenger dos anos 1990 ainda em atividade, o AIM (AOL Instant Messenger) ficou em atividade por 20 anos, sobrevivendo ao fim de grandes competidores como o MSN e ICQ (esse último ainda existe, mas muito longe de ter o brilho de antes).

Com o surgimento de redes sociais mais abrangentes como o Facebook e o Twitter, porém, o AIM foi perdendo cada vez mais a relevância, até que sua companhia-mãe, a Oath (que também é responsável pelo Yahoo!) finalmente desativou o serviço em dezembro deste ano.

Windows Phone

Por anos, a Microsoft tentou tornar sua divisão de celulares em uma terceira potência no mercado, chegando até a adquirir parte da Nokia em 2014 para competir diretamente com o iPhone e celulares Android.

Em outubro deste ano, a empresa finalmente declarou derrota, e o executivo Joe Belfiore revelou que a Microsoft Mobile não produzirá mais novos modelos de celulares ou novas funções para o Windows 10.

A divisão até conseguiu fazer produtos relativamente baratos e de qualidade, como o Lumia 650, mas simplesmente não conseguiu se impor em uma área dominada pela Apple e Google.

TV 3D

No distante ano de 2010, empresas como a Samsung, LG e Sony decidiram investir no mercado de televisores 3D após o sucesso estrondoso de "Avatar" nos cinemas.

Sete anos depois, o interesse na tecnologia 3D - tanto nas telonas quanto nas telinhas - despencou vertiginosamente, e com a decisão da LG e Sony de parar de fabricar televisores com a funcionalidade.

O que significa que, se os cinemas também deixarem de investir em filmes 3D, a tecnologia deve voltar a ficar dormente pelo futuro próximo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos