Feira de eletrônicos de consumo na China mira os campeões de venda; confira

Lilian Ferreira

Do UOL, em Shenzhen*

Esqueça celulares ultra tops de linha. Também não tem televisão gigante em 8K nem notebooks super poderosos. A CE China, feira de eletrônicos de consumo, que ocorreu em Shenzhen, na China, na semana passada, foca em produtos popularmente conhecidos como eletrodomésticos. A ideia é levar alta tecnologia para todos os equipamentos usados em casa -- para "conversar" com a TV e o smartphone que você já deve ter.

Com isso, a ideia da casa conectada ganha força. A televisão e o entretenimento são uma parte do que é possível fazer, mas as opções estão abertas até onde a imaginação puder alcançar. Isso é o que dizem especialistas presentes na feira: a tecnologia já existe, agora novas funções devem surgir não só para você poder ligar máquinas e aparelhos à distância.

"Não sei se as pessoas vão querer ligar a máquina de lavar pelo celular do trabalho se já é possível programar lavagens ou acioná-la e sair de casa. Temos que ir além desses usos básicos", opina Friedemann Stöckle, diretor global de grandes equipamentos domésticos da empresa GfK. O especialista também ressalta que algumas utilidades, como ligar o fogão à distância, por exemplo, poderiam trazer problemas como a casa pegar fogo. "Quem seria o responsável? O fabricante do produto ou o proprietário?"

Segundo estudos da empresa, cerca de 30% do crescimento em vendas de pequenos produtos domésticos nos últimos cinco anos se deu pela inovação e aplicações "inteligentes". Além da conectividade, estão em alta produtos ligados a saúde e beleza, incluindo os voltados para uma alimentação saudável, e os com baixo consumo de energia.

Veja a seguir quais são os produtos de consumo mais vendidos no mundo e os produtos apresentados na feira.

*A jornalista viajou a convite da IFA, Messe Berlin, uma das organizadoras da feira.

Divulgação/Severin
Divulgação/Severin

Aspirador de pó

É, o queridinho do lar é o aspirador de pó. Produto mais vendido no Reino Unido, ocupa o topo da lista mundial, segundo a GfK. E a tendência é de crescimento. A Severin apresentou diversos modelos com eficiência energética, pouco barulho (72dB), redutor de odores e até alguns modelos que reconhecem o piso e se adequam para uma melhor limpeza. Os robôs aspiradores, sensação há um tempo e terceiros da lista, também estavam presentes. O da marca diz aprender durante o uso e ser até 40% mais eficiente.
Divulgação/Alibaba
Divulgação/Alibaba

Panela de fazer arroz

Não tão popular no Brasil, a panela de fazer arroz é o produto eletrônico mais vendido na China e ocupa o segundo lugar do ranking mundial da GfK. A Alibaba, parceira da feira, possui um modelo com 24 funções, sensores inteligentes que evitam que o conteúdo transborde e mantém o aquecimento por mais tempo.
Divulgação/Siemens
Divulgação/Siemens

Liquidificador

Na tendência de alimentação saudável, os liquidificadores aparecem em sétima posição mundial. Os da Siemens apresentados na feira são vários em um: com um motor de 1250 watts é liquidificador e processador ao mesmo tempo, e comporta até 750 g de farinhas e 1,5 L de líquidos.
Lilian Ferreira/UOL
Lilian Ferreira/UOL

Escova de dente elétrica

Com 61 bilhões de euros em vendas em 2015, as escovas de dente ligadas ao celular são muito populares na China e ocupam a décima posição em vendas mundiais, mas com a maior tendência de crescimento entre os 15 mais vendidos. Elas hoje são inteligentes e analisam a qualidade e quantidade de escovações, ajustam a pressão e ainda trazem brincadeiras para as crianças adotarem o costume de escovar os dentes mais facilmente.
Divulgação/Jura
Divulgação/Jura

Máquina de café Jura

A máquina de café aparece na 11ª posição, impulsionada pelo sucesso de vendas na Alemanha. A Jura apresentou na feira uma máquina que pode usar seis produtos em 11 especialidades, como latte macchiato, cappuccino, espresso ou ristreto. Ela possui um sistema para manter o aroma e um programa que permite escolher a quantidade e temperatura da água, além da força do café.
Divulgação/Redmond
Divulgação/Redmond

Panela elétrica

As panelas elétricas não aparecem entre as mais vendidas, mas também estiveram presentes na feira. Elas tiveram 394 bilhões de euros em vendas em 2015, segundo a GfK, e são a quinta responsável pelo crescimento de 30% no mercado em inovação e aparelhos inteligentes. Sim, a conectividade chegou às panelas também. Esta, da Redmond, possui diversas programações, pode ter o início do aquecimento adiado e ainda mantém a comida quente sem queimar por até 8h. As panelas com conexão à internet por wi-fi podem usar apps para monitorar os valores nutricionais da comida ou ensinar a fazer uma receita, por exemplo.
Divulgação
Divulgação

Balança eletrônica

Já uma realidade, as balanças com conexão a apps de celular permitem criar gráficos de evolução do peso. Já são cerca de 22 bilhões de euros em vendas no mundo. Esta da Yunmai faz uma estatística geral de sua saúde, com monitoramento de gordura corporal (por um método de impedância bioelétrica), porcentagem de água e de massa no corpo, por exemplo.
Lilian Ferreira/UOL
Lilian Ferreira/UOL

Máquina de lavar

A conectividade também está presente nos grandes eletrodomésticos como geladeiras, fogões e máquinas de lavar roupa e louça. A Bosch apresentou uma linha toda conectada que usa o app Home Connect, já disponível em alguns países da Europa e na China. Com ele, é possível encontrar dicas e ainda ligar os aparelhos à distância.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos