A tecnologia do século 19 que ainda é essencial para smartphones modernos

Após rumores que a Apple ia se livrar do plugue do fone do ouvido no futuro iPhone 7, mais de 200 mil pessoas assinaram uma petição pedindo que eles reconsiderassem a decisão. O modesto plug é um raro exemplo de tecnologia que sobreviveu à passagem do tempo, segundo Chris Stokel-Walker.

O boato é que a Apple ia descartar o plugue de 3,5mm, fazendo com que os headphones fossem ligados ao "Lightning", o conector projetado pela própria empresa e usado para carregar iPhones, iPads e outros dispositivos da Apple.

Críticos afirmam que, apesar de isso permitir que os iPhones sejam levemente mais finos, muitos fones de ouvido se tornarão inúteis e fabricantes serão forçados a pagar à Apple para usar o "Lightning" em seus produtos.



A petição diz que a medida criaria "montanhas de lixo eletrônico".

Também seria um grande impacto em uma tecnologia que se provou notoriamente resiliente. O plugue de 3,5mm é praticamente um item do século 19 - é uma versão miniatura do clássico plugue de meia polegada (6,35mm), que teria sido criado em 1878.

"Precisava ser algo que pudesse ser inserido e removido muito facilmente, mas ainda fizesse uma conexão segura", diz Charlie Slee, membro da Audio Engineering Society.



Tecnologia de plugues surgiu no século 19

A princípio, os plugues de meia polegada eram usados por operadores em antigas mesas de controle de telefone.

Estúdios e guitarras também usavam este tipo de plugue.

Mas, à medida que equipamentos de áudio se tornaram menores, foi preciso criar uma alternativa menor para os plugues.



A versão de 3,5mm rapidamente se tornou popular, principalmente pelo uso em fones de ouvido em rádios portáteis.

O plugue é conhecido como um conector TRS (do inglês Tip, Ring, Sleeve, ou ponta-anel-capa): a ponta transfere o áudio para o fone da esquerda de um dispositivo estéreo, e o anel transfere para a direita. A capa serve para aterramento do circuito.

Abolição

A Apple tem um histórico de acabar precocemente com tecnologias, abolindo coisas que, a partir daí, deixam de ser usadas por rivais também. Ela "matou" o disquete e foi uma das primeiras a abandonar os drives óticos.

Algumas pessoas que assinaram a petição sugeriram que a Apple estaria sendo gananciosa.

Charlie Slee acredita que os consumidores estão preocupados em ceder controle para a Apple. "As pessoas acham que controlam a tecnologia. Mas é o inverso: as empresas sempre estiveram no controle de como você ouve música e vê vídeos."

Para Simon Hall, o que está acontecendo é uma "tempestade em copo d'água".



Ele diz que ter um fone de ouvido padrão em celulares é um luxo relativamente recente.

"Na geração anterior de celulares, itens como os telefones Nokia, por exemplo, precisavam de adaptador", explica. "Se você quer conectar fones de ouvido a equipamento profissional, você também precisa de adaptador."

Até 2010, celulares da Samsung vinham equipados com um plugue de headphone não muito diferente do conector que a Apple aparentemente quer adotar.

Essa não é a primeira vez que a Apple desperta queixas. Em 2007, com o primeiro iPhone, ela foi criticada porque o plugue do headphone ficava enterrado dentro da estrutura.

Especialistas, à época, disseram que isso seria "um grande plano de negócios - criam um problema e vendem a solução por diversão e lucro". O problema foi consertado na segunda geração, em 2008.



Mas a Apple também é conhecida pode desenvolver tecnologia: "Eles se livraram dos DVDs, do disquete, das portas paralelas, e uma hora eles irão se livrar do USB. É assim que eles funcionam", diz Horace Dediu, especialista em tecnologia Apple.

Ele afirma que a alteração para a conexão própria da Apple é um sinal de mudança para fones compatíveis com Apple Watch.

Para ele, a mudança será rápida. "O que a Apple faz é catalisar mudanças", afirma. "Aconteceria de qualquer forma, mas se não fosse a Apple levaria 10 a 15 anos, e agora vai levar entre 5 e 7."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos