Empresa dos EUA aposta em tablets adaptados para idosos

Olga Kharif

  • Getty Images/iStockphoto

    Consumer Cellular se popularizou como empresa que vendia celulares a idosos

    Consumer Cellular se popularizou como empresa que vendia celulares a idosos

A Consumer Cellular levou anos para criar um nicho lucrativo no setor de telefonia móvel: a venda de celulares para idosos.

Agora, a companhia de capital fechado busca aplicar a fórmula a tablets e eletrodomésticos inteligentes. A ideia é oferecer uma tecnologia mais simples de usar, tanto para os consumidores menos desenvoltos quanto para quem enfrenta limitações físicas.

VEJA TAMBÉM

A expansão começa neste mês com a chegada do GrandPad. O tablet com tela sensível ao toque foi projetado para os mais velhos -- que podem ficar intimidados com um iPad. A interface permite que os usuários realizem chats de vídeo com membros da família, visualizem fotos e leiam notícias.

Ainda neste ano, a empresa com sede no Estado do Oregon pretende dar sequência à iniciativa com uma rede de sensores de movimento e uma central sem fio para casa. Isso permitirá que os cuidadores monitorem seus entes queridos remotamente, disse John Marick, cofundador da Consumer Cellular. E mais produtos poderiam futuramente se conectar à central -- talvez algo que lembre os idosos de tomarem remédios na hora certa, por exemplo.

Opções futuras

"Quando se tem uma central sem fio em casa, é possível conectar todo tipo de coisa nela", disse Marick.

Os produtos de cuidados pessoais são um novo caminho para essa empresa criada há 23 anos, que espera ajudar assim a evitar a desaceleração no setor de tecnologia sem fio. As vendas da Consumer Cellular têm crescido 20% a 30% cento e a expectativa é atingir receita de US$ 1 bilhão neste ano, disse Marick.

Mas o mercado de tecnologia para idosos pode ficar mais disputado, especialmente com a numerosa geração Baby Boomer entrando na velhice. A Best Buy está vendendo a Assured Living -- uma rede de sensores para monitorar idosos em suas casas e aplicativos relacionados para cuidadores. Diversas empresas também apresentaram robôs que ajudam em casa.

Para competir, a Consumer Cellular se apoiará na base de 2,85 milhões de assinantes. A empresa pretende vender 15.000 GrandPads neste ano. E dentro de três anos, 500.000 pessoas poderiam estar usando pelo menos um de seus novos produtos de cuidados, segundo Marick.

Operação enxuta

A Consumer Cellular revende a capacidade de telefonia sem fio da T-Mobile US e da AT&T. A operadora não tem lojas, apenas quatro call centers que respondem às perguntas dos clientes. A linha da empresa engloba telefones que abrem e fecham e botões grandes, além dos aparelhos normais da Apple e da Samsung.

A tela sensível ao toque do GrandPad exibe grandes botões digitais, como "ligar", "fotos" e "novo e-mail". Apenas mensagens de remetentes aprovados chegam à caixa de e-mail, evitando assim spams e tentativas de golpe.

A Consumer Cellular investiu na startup da Califórnia que fabrica o GrandPad em dezembro e se tornará distribuidora exclusiva do produto nos EUA, de acordo com Marick.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos