SpaceX prepara novo foguete (e isso será bom para nosso GPS)

Tony Capaccio

Da Bloomberg

A Força Aérea dos EUA adiou pelo menos até outubro o lançamento do primeiro satélite do Sistema de Posicionamento Global (GPS) III, que ocorreria neste mês. O objetivo é analisar o foguete atualizado que a SpaceX de Elon Musk planeja usar para colocá-lo em órbita.

O satélite, avaliado em cerca de US$ 528 milhões, seria lançado com a versão mais recente do foguete Space Exploration Technologies. O foguete Block 5 tem motores mais potentes, um escudo de calor mais forte para a viagem de volta pela atmosfera da Terra e novas hastes de pouso retráteis.

VEJA TAMBÉM:

Os satélites do GPS III, que estão sendo construídos pela Lockheed Martin, prometem maior precisão na navegação, sinal compatível com satélites europeus similares e maior segurança contra ataques cibernéticos. Mas os satélites destinados a atualizar o GPS, amplamente usado para aplicações militares e civis, já acumulam anos de atraso.

O plano de lançamento do GPS III "foi adiado devido aos testes de qualificação da SpaceX que estão em andamento e às análises finais de engenharia das mudanças de design do Falcon 9 tanto pela SpaceX quanto pela Força Aérea", informou o Centro de Sistemas Espaciais e de Mísseis da Força Aérea dos EUA, em comunicado à Bloomberg News. O serviço está "trabalhando de perto" com a SpaceX para concluir as análises e emitir uma "Certificação de Excelência de Voo antes do lançamento", afirmou.

'Mais confiável'

Musk, CEO da SpaceX e também da fabricante de veículos Tesla, disse a jornalistas em uma teleconferência no dia 10 de maio que deseja que o Block 5 "seja o foguete mais confiável já construído". O novo foguete fez seu primeiro lançamento bem-sucedido em 11 de maio, quando levou para órbita o primeiro satélite de comunicação geoestacionária de Bangladesh.

A SpaceX também pretende usar o Block 5 para transportar astronautas à Estação Espacial Internacional, plano que aguarda aprovação e certificação da Nasa. Antes de permitir que a empresa transporte uma tripulação humana, a agência quer verificar se o Block 5 é capaz de realizar vários lançamentos sem problemas. Os críticos têm questionado a segurança do uso pela SpaceX de combustível de foguete super-resfriado, que precisa ser carregado pouco antes da decolagem -- depois que os astronautas já estão a bordo.

O Block 5 é "uma atualização significativa do Falcon 9, com mais propulsão, carenagens totalmente novas e um novo vaso de pressão em compósito, entre outras mudanças", disse Cristina Chaplain, diretora de sistemas espaciais do Escritório de Prestação de Contas do Governo dos EUA (GAO, na sigla em inglês), por e-mail. "É razoável que a Força Aérea tenha tempo para verificar e validar as mudanças antes de transportar um satélite GPS III a bordo."

Chaplain disse que o lançamento de teste bem-sucedido de 11 de maio "é uma boa notícia para o GPS III, mas que serão necessárias avaliações mais detalhadas deste voo e dos seguintes para que a Força Aérea garanta que o veículo está pronto para transportar satélites fundamentais para a segurança nacional."

--Com a colaboração de Dana Hull.

Conheça os robôs articulados da Boston Dynamics

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos