Empresas apostam em "tecnologia saudável" para lançamentos em Las Vegas

Tereza Bouza

Em Las Vegas

Mais de 500 empresas exibem nesta semana na edição 2016 da feira de tecnologia CES, em Las Vegas, dispositivos para o cuidado com a saúde que incluem desde o primeiro sutiã digital até aplicativos que escaneiam alimentos e determinam seu valor nutricional.

Saúde e bem-estar é um dos temas principais desta que é a maior feira de tecnologia de consumo do mundo e será realizada até sábado, contando com a presença de 3.600 empresas e mais de 150.000 participantes de 150 países.

Segundo a Associação de Tecnologia de Consumo dos Estados Unidos (CTA), uma a cada dez residências no país tem um dispositivo para medição de atividade física, quase o dobro de um ano atrás.

Os números preliminares da organização antecipam um aumento de 21% nas vendas desse tipo de dispositivos no ano passado, para 20,3 milhões de unidades, com volume de negócios de US$ 1,8 bilhão nessa categoria nos EUA só em 2015.

Dono de sua própria saúde

Especialistas como Daniel Kraft, que dirige o departamento de Medicina e Neurociência da Universidade Singularity, na Califórnia, consideram que a tendência mais interessante no campo da saúde é a convergência dos dispositivos móveis com informações que dão mais poder de decisão aos pacientes.

Kraft afirmou em entrevista à Agência Efe que essa tendência deve se intensificar e tornará possível combinar dispositivos móveis com sensores e análise de dados para transformar o usuário em "dono de sua própria saúde, no gestor de sua saúde".

Entre os anúncios que apontam para essa direção está o feito ontem pela IBM sobre sua aliança com a empresa de materiais esportivos Under Armour no desenvolvimento de um aplicativo para ajudar a diagnosticar, com horas de antecedência, possíveis episódios de hipoglicemia em pessoas diabéticas.

O programa compila dados das bombas de insulina Medtronic e as combina com informações sobre a atividade física e dieta dos usuários para fazer previsões sobre possíveis episódios de hipoglicemia.

A feira em Las Vegas exibe também o primeiro sutiã inteligente, OMsignal, que começará a ser vendido nos próximos meses por US$ 149 e contém sensores que se conectam a um aplicativo e coletam dados sobre o ritmo cardíaco, a respiração e as calorias consumidas durante uma sessão de exercícios físicos.

O Diet Sensor, outro aplicativos que teve grande repercussão, permite, após sua conexão com um dispositivo que escaneia alimentos, determinar seu valor nutricional e calorias.

Empresas de produtos cosméticos como a L'Oréal se somaram também à revolução digital com um adesivo flexível com sensores ligados a um aplicativo e que indica se as radiações ultravioletas são perigosas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos