Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Ultrabook Dell XPS agrada pelo design e alta velocidade; veja teste

Sérgio Vinícius

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Ultrabook Dell XPS é capaz de desenvolver grande velocidade

    Ultrabook Dell XPS é capaz de desenvolver grande velocidade

Quando se desembolsa quase R$ 6.000 por um computador compacto, o mínimo que se espera é algo próximo à perfeição. Na prática, não é bem isso que se vê no ultrabook Dell XPS, apesar de muitas qualidades. Seu design enche os olhos. Suas bordas arredondadas o tornam, além de atraente, muito fácil de carregar. A superfície em material escovado agrada ao tato.

O Dell XPS passa longe do perfeito por alguns motivos. Um deles é bastante característico em ultrabooks: não conta com drive de DVD. Isso ainda faz falta na instalação e reinstalação de programas. Sua tela é pequena e quase uns óculos espelhados, de tão reflexiva. Entretanto, o ponto baixo mesmo é a interface com o usuário. É exigida alta curva de aprendizado para se acostumar com a tela do XPS, com seu incerto teclado e, principalmente, com o insensível touchpad.

Direto ao ponto

Nome: Ultrabook Dell XPS
Tela: 13,3 polegadas
Sistema operacional: Windows 7 Home Premium
Processador: Intel i7 com 1,7 GHz
Memória RAM: 4 GB
Armazenamento: SSD de 256 GB
Webcam: 1,3 megapixel
Teclado: retroiluminado
Áudio: Alta definição com Waves MaxxAudio 4
Bateria: 6 células, com duração de até oito horas
Portas: USB 3.0, USB 2.0 com PowerShare, porta mini Display, conexão para fone de ouvido
Dimensões: 31,6 x 1,8 x 20,5 cm (em LxAxP)
Peso: 1,36 kg
Preço sugerido: R$ 5.998
Pontos positivos: Extremamente veloz, com hardware de ponta; ótimo desempenho
Pontos negativos: Touchpad resistente e nada sensível; tela que reflete iluminação

A partir do momento em que o usuário se entende com o touchpad (é necessário força para que responda aos comandos; os botões esquerdo e direito também apreciam uns safanões), o teclado surge como problema. As teclas até que estão espaçadas, mas por algum motivo errar o botão e digitar algo sem querer é quase que uma obrigação nas primeiras semanas de uso.

Ao passar por esses percalços, finalmente o usuário reconhece ter nas mãos uma máquina muito boa. Rápida, ela exibe conteúdo multimídia com qualidade. O áudio é bastante alto e claro. A tela representa bem o que se pede quando em ambientes escuros ou a meia luz. Tudo isso sem travar ou engasgar.

E assim, no mais, tudo vai bem. O equipamento é tão bonito que vale até repetir: suas laterais arredondadas agradam muito. A fonte das letras do teclado também é bacana, moderna e nada sisuda. Ele é revestido com um material resistente a riscos e se porta bem realizando tarefas pesadas e árduas - como editar um vídeo, enquanto se assiste a outro, ao mesmo tempo em que se descompacta mais de 50 MB de conteúdo em geral. O usuário pode até se atrapalhar com tudo isso. O XPS, não.

Outro ponto que chama a atenção positivamente é a alta duração da bateria. Nos testes empíricos do UOL Tecnologia, passou de seis horas em uso contínuo sem pedir recarga. Isso com acesso à internet ligado e após uma sessão de vídeos clássicos do cinema nacional alocados na máquina.

No final das contas, é mesmo um computador de ponta e se porta como tal. Tem bastante qualidade em áudio e vídeo. Muita força para realizar tarefas diárias, eventuais ou mesmo das mais robustas, como edição de conteúdo multimídia. Na interface com o usuário, deixa a desejar de início. Com algumas semanas de uso constante, acostuma-se com a máquina (e desacostuma-se com outros teclados de touchpads do mercado).

O XPS é muito bom. Só que está a vários quilômetros (e um drive de DVD) da perfeição.
 

Computadores 2012
Computadores 2012

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos