Marco Civil tem apoio do governo e da maioria dos partidos, garante Molon

Da Agência Câmara

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), relator da proposta do Marco Civil da Internet (PL 2126/11), garantiu que o governo apoia integralmente a nova versão do substitutivo ao projeto, apresentada em dezembro. O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, compareceu à reunião de líderes da base e reiterou o apoio do governo. 

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, disse que pretendia colocar a pauta em votação na sessão plenária desta terça-feira (11). Porém, o líder do governo, o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), ao deixar a reunião da base aliada, disse que o projeto do Marco Civil da Internet deve ser votado apenas na semana que vem.

Câmara deve aprovar Marco Civil, diz ministro da Justiça

Ao sair da reunião da bancada do PT, Molon destacou que a proposta tem também amplo apoio, na Câmara, de partidos da base e da oposição. A exceção ficaria por conta do PMDB, que diverge do artigo referente à neutralidade de rede.

Alguns parlamentares também discordam, conforme Molon, da obrigatoriedade de empresas de internet manterem data centers no Brasil para a guarda de dados de internautas brasileiros. De acordo com o relator, esse ponto deverá ser votado em separado, durante a sessão prevista para esta tarde.

Molon disse ainda que o texto tem apoio de quase todos os setores da sociedade. Segundo ele, até mesmo as divergências das empresas telefônicas teriam abrandado, com a garantia, inserida no texto, de liberdade para os modelos de negócios das empresas.

"Este texto extirpou dúvidas, que havia, sobre a possibilidade de vendas, pelas telefônicas, de pacotes de internet com velocidade diferente; essa possibilidade está garantida", ressaltou.

Porém, entidades da sociedade civil, que antes apoiavam a proposta, divulgaram carta contrária à ultima versão do texto. As entidades criticam, por exemplo, a obrigatoriedade de provedores de conteúdo guardarem os dados de acesso de internautas a aplicações de internet. Para as entidades, isso pode ferir a privacidade dos usuários.

Na reunião da bancada, o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), garantiu que a proposta é consensual na bancada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos