ONU: número de celulares será igual ao de habitantes no mundo em 2014

Do UOL, em São Paulo

O número total de linhas celulares no mundo deve se igualar ao de habitantes no planeta até o final deste ano, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (5) pela UIT (União Internacional de Telecomunicações), órgão ligado à ONU (Organização das Nações Unidas). Até o final de 2014, serão 7 bilhões de linhas celulares – mais da metade delas (3,6 bilhões) estará na região Ásia-Pacífico.

O crescimento ocorre, segundo a UIT, devido ao aumento no número de linhas móveis nos países em desenvolvimento -- cerca de três em cada quatro delas no mundo até o fim do ano estarão nessas localidades. Nessas nações, a penetração das linhas celulares cresce o dobro, em média, do que nos desenvolvidos.

Divulgação
Gráfico da UIT mostra crescimento de linhas celulares em países em desenvolvimento (verde) e desenvolvidos (laranja) em relação à população mundial (vermelho)

Além da região Ásia-Pacífico, com penetração de linhas celulares que chegará perto de 89%, a África terá forte crescimento, com 69% de penetração, também até o final de 2014.

As demais regiões (Américas, Europa, Estados Árabes e Comunidade dos Estados Independentes), onde a penetração de linhas celulares já ultrapassou 100% (há mais de uma linha por habitante), terão crescimento de apenas 2% no mesmo período.

"Os dados divulgados confirmam mais uma vez que as tecnologias de informação e comunicação continuam a ser as principais impulsionadoras da sociedade da informação", disse em comunicado Hamadoun Touré, secretário-geral da UIT.

Apesar da projeção, afirma o órgão ligado à ONU, esse mercado está perto do seu nível de saturação, com a menor taxa de crescimento de linhas celulares no mundo já registrada (2,6%).

Internet
Até o final de 2014, também segundo a UIT, cerca de 3 bilhões de habitantes do mundo usarão a internet. Além disso, dois terços desses usuários de internet estarão em países em desenvolvimento. Isso corresponde a uma penetração de 40% de internet no mundo.

No entanto, um dado negativo é o de que mais de 90% das pessoas sem acesso à internet no mundo estão em países em desenvolvimento.

Na África, apenas 20% da população estará online até o final do ano. Nas Américas, duas a cada três pessoas (66%) estarão conectadas até o fim de 2014, a segunda maior taxa de penetração depois da Europa. A penetração da internet no velho continente será de três a cada quatro pessoas (75%). Já na região Ásia-Pacífico, um terço da população da (45%) estará online.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos