Netflix anuncia expansão mundial e diz ajudar no combate à pirataria

Márcio Padrão*

Do UOL, em Las Vegas (Estados Unidos)

  • Reprodução/Twitter

    Ator brasileiro Wagner Moura esteve no palco da CES 2016

    Ator brasileiro Wagner Moura esteve no palco da CES 2016

A Netflix agora é mundial. A companhia utilizou sua conferência de imprensa na CES 2016, feira de eletrônicos em Las Vegas, para anunciar uma grande expansão: entrará a partir de agora em mais de 130 novos países - do Azerbaijão à Índia -, além dos cerca de 60 em que já opera.

A "bomba" da empresa veio acompanhada de uma hashtag: "#netflixeverywhere" ("Netflix em todo lugar", na tradução livre). Com a nova atualização, a China é agora um dos poucos países sem a mais popular plataforma para assistir séries e filmes.

"Na China precisamos de permissão do governo. Estamos tendo pacíência e não temos planos para anunciar lá por enquanto. Coreia do Norte, Síria e Crimeia, pela lei americana, não podemos atuar", afirmou Reed Hastings, CEO da empresa, que participou da apresentação nesta quarta-feira.

O anúncio contou com o brasileiro Wagner Moura no palco. A estrela da série 'Narcos', na qual vive o traficante colombiano Pablo Escobar, participou do evento com os atores Chelsea Handler ('Are You There, Chelsea?'), Will Arnett ('Arrested Development') e Krysten Ritter ('Jessica Jones').

Era esperado que a Netflix avançasse para boa parte do mundo em 2016, mas o anúncio de expansão para mais de 130 países de uma vez é considerado uma surpresa - enquanto a conferência de imprensa ocorria, surgiram notícias apenas da entrada em território indiano. Nos últimos anos, a companhia entrou paulatinamente em alguns países - nações como Itália, Portugal e Espanha, na Europa, foram agraciadas apenas no fim do último ano.

Combate à pirataria e novos conteúdos

Com seu formato multiplataforma, conteúdo original, alcance global e preço baixo de assinatura, a Netflix teria sido uma ferramenta importante no combate à pirataria, segundo Hastings. 

A apresentação do executivo começou com um vídeo que reconta a história da transmissão da TV, além de tecnologias de armazenamento de conteúdo como as fitas VHS, e que termina no sucesso do modelo da Netflix como TV sob demanda. "Você não precisa mais ver anúncios entre os programas. Mostramos programas do México, da Coreia. As possibilidades de conectar culturas são infinitas"", disse.

Depois, Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix, entrou no palco para falar sobre alguns novos conteúdos produzidos pela empresa. Um deles é a série "The Get Down", uma história envolvendo o nascimento da disco e hip-hop em Nova York, com produção de Baz Luhrmann (de "Moulin Rouge"). O show será estrelado por Jaden Smith - o ator Giancarlo Esposito, o Gus Fring de "Breaking Bad", também estará no elenco.

Outros são "The Crown", seriado da empresa sobre a história da Rainha Elizabeth, dirigido por Stephen Daldry (do filme "As Horas") - uma espécie de "'Downton Abbey' da Netflix". Com 10 episódios, a produção será exibida ainda neste ano, assim como 'The Get Down'. Já 'Chelsea Does', estrelada pela humorista Chelsea Handler, abordará diversos assuntos do cotidiano, de racismo ao Vale do Silício. "Achei que isso fosse implante de seios", brincou.

No palco também esteve o brasileiro Wagner Moura. O ator conversava com Chelsea sobre sua experiência em "Narcos": "é interessante porque 80% dos diálogos estão em espanhol, e tive que aprender a língua, pois falo português", disse, até que ele pediu para chegar mais perto dela, pois não a estava entendendo. A humorista resolveu sentar no colo dele, arrancando risos da plateia.

*O repórter viajou a convite da Samsung

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos