Twitter ou Facebook? Redes sociais distintas, mas cada uma com seu valor

Rani Molla

Em Nova York

  • Reprodução/Tribuna do Ceará

O Twitter agora é, oficialmente, um saco de pancadas. Os investidores atacaram duramente a execução de seu modelo de negócios, o preço de sua ação e sua própria razão de existir.

Considerando-se as estratégias caprichosas e a instabilidade na estrutura de gerenciamento do Twitter ao longo dos anos, talvez isso, em parte, fosse inevitável. No entanto, o Twitter tem um público grande, oferece um serviço do agrado dos usuários e talvez não esteja tão mal assim.

Para testar essa hipótese, vamos compará-lo com o Facebook, que atualmente é o sol do panorama das redes sociais.

Todo mundo, todo mundo mesmo, está no Facebook, e as métricas são de dar inveja. O Twitter tem apenas um quinto dos usuários do Facebook e está tendo dificuldade para atrair sangue novo. O Facebook é um monstro das receitas, mas o crescimento da receita do Twitter vem desacelerando.

Mas como as duas empresas e plataformas se comparam em outros aspectos? Os usuários do Twitter tendem a ser mais jovens e mais diversificados que os do Facebook; eles também são mais ricos, mais instruídos e mais propensos a morar em zonas urbanas. Do ponto de vista da publicidade, vale a pena conhecer essas pessoas.

O Twitter também se sai bem com os meios de comunicação, porque atrai usuários com um leque mais amplo de conteúdos noticiosos que o do Facebook. Os usuários do Twitter também gostam de acompanhar eventos ao vivo e obter atualizações de notícias no site, entre outras coisas. (No fim das contas, no entanto, esse é um acompanhamento de nicho e não gera a lealdade massiva de que o Facebook desfruta. As ofertas de nicho podem ser mais difíceis de capitalizar em números impressionantes porque, bem, elas são de nicho).

Mesmo assim, as ofertas de nicho podem ter valor e gerar dinheiro se forem administradas com eficiência. O Facebook é gigantesco, mas talvez os meios sociais não acabem sendo monolíticos. À medida que o público dos meios sociais evolui, as lealdades podem se fragmentar - abrindo mais a porta para representantes de nicho.

Há muitos exemplos de redes sociais que são populares entre certos grupos: Pinterest (mulheres), Snapchat (adolescentes), LinkedIn (profissionais), Neopets (crianças e, estranhamente, pessoas que costumavam ser criança).

Em alguns aspectos cruciais é difícil comparar o Twitter com o Facebook a partir dos dados disponíveis. O Twitter diz que centenas de milhões de tweets são enviados todos os dias, mas o Facebook prefere falar em termos de tempo gasto no site, porque acha que a maioria das pessoas nas plataformas sociais tende a participar passivamente. Por sua vez, o Facebook diz que que tem pouco mais de um bilhão de usuários ativos diariamente. O Twitter não quis fornecer um número comparável. Do mesmo modo, é impossível comparar "curtidas", "retweets" e compartilhamentos.

Talvez a virtude do Twitter seja o fato de que ele não é atraente para todo mundo. Ele pode simplesmente pôr a casa em ordem, tender para seu resultado e se concentrar a atender a seus usuários existentes - e o Facebook não.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos