Mulheres caem em "golpe do falso câncer" no Tinder e pagam R$ 104 mil

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

Um passeador de cães americano de 35 anos chamado Brandon Kiehm foi indiciado em Nova York na terça-feira (16) por enganar duas mulheres com o objetivo de obter dinheiro delas. O golpe as convencia de que ele precisava de dinheiro para tratamentos de câncer de sua irmã. Foram obtidos dessa forma US$ 26 mil, equivalente a (R$ 104 mil).

Segundo o jornal "The Guardian", Kiehm se passou por um banqueiro da Goldman Sachs com o nome falso Tristan Acocella. Em julho de 2015, o golpista encontrou a primeira mulher por meio de um "match" e namoraram por alguns meses. Em agosto, Kiehm começou a pedir dinheiro a mulher para o suposto tratamento da irmã e porque sua carteira "tinha sido roubada". A mulher teria dado a Kiehm cerca de US$ 14 mil (R$ 56 mil).

A segunda mulher namorou o americano por várias semanas em outubro de 2015 depois de conhecê-lo no Tinder. Esta deu a Kiehm US$ 12 mil (R$ 48 mil). Em ambos os casos, ele as pagou de volta com cheques ligados a contas fechadas, que foram rejeitados pelos bancos.

Um detetive da polícia de Nova York procurou a mãe de Kiehm, que informou que "nem ela nem a filha atualmente têm ou tiveram câncer".

"Meu escritório está vendo um aumento no número de 'scammers' (golpistas online) que miram em solteiras", disse Cyrus R. Vance Jr, advogado do distrito de Manhattan no comunicado que anunciou a acusação.

Kiehm também é acusado de um terceiro golpe: ele supostamente roubou as informações de cartão de débito de um de seus clientes no serviço de passeio de cães e abriu uma conta compartilhada com ele, deixando uma dívida de US$ 13 mil (R$ 52 mil). O americano foi acusado de cinco acusações de furto, roubo de identidade e esquema para fraudar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos