Dicas de Tecnologia

WhatsApp propaga fé e resolve até brigas de condomínio; veja 10 utilidades

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

O WhatsApp há um bom tempo deixou de ser um simples app de bate-papo. Ao contrário do que podem pensar os mais pessimistas, o aplicativo vai muito além dos grupos familiares, das correntes, das charadas, dos vídeos engraçadinhos e dos emojis. A sua utilidade tem sido tão variada quanto à criatividade do brasileiro. Com capacidade até de substituir ações que antes eram feitas apenas pessoalmente, por ligações ou e-mail, mas que não tinham uma resposta tão imediata.

Conheça algumas delas e saiba como aproveitar as funcionalidades da plataforma a favor da sua vida pessoal e profissional. 

Religião em propagação 
Max Rossi/Reuters
 

Até a Igreja Católica se rendeu ao WhatsApp. A diocese da cidade italiana de Pádova, no norte do país, tem usado o app para mandar mensagens aos seus fiéis. O projeto, batizado " WhatsApphomilia", foi anunciado pelo papa Francisco e faz parte da campanha "Um Attimo di Pace" ("Um Momento de Paz", em livre tradução do italiano), que transmite reflexões sobre a religião por meio da internet. "É um novo modelo pastoral, direcionado a adultos que têm pequenos períodos de tempo livre a sua disposição e estão interessados em mensagens rápidas", explicou o coordenador do projeto, padre Marco Sanavio.

Uma ponte para um emprego 
Getty Images

O WhatsApp ainda não tem sido usado como substituto para as temíveis entrevistas de emprego, mas já está presente em quase todo o processo seletivo. Como explica a analista de Recursos Humanos Natalie Rosado, o app é usado com bastante frequência para mediar o contato entre recrutador e candidato, bem como para divulgar informações sobre a empresa contratante, a vaga e as etapas do processo.

"Nem sempre conseguimos falar com os candidatos via voz, mas a ferramenta permite que os encontremos a qualquer momento. Além do mais as informações acabam sendo mais rápidas."

Mas, nesses casos, é preciso muito cuidado. "Embora a ferramenta seja totalmente informal, quando se trata de uma oportunidade de emprego, é importante que alguns vícios de internet e redes sociais fiquem de fora nesse momento", recomenda Natalie, que também sugere que o candidato avalie a segurança das informações enviadas pela empresa. "Evite passar informações pessoais no primeiro contato ou antes de atestar a confiabilidade do contato."

Troca de informações profissionais 
iStock

Apesar da encheção de saco dos tradicionais grupos do WhatsApp, é possível tirar algum aproveito deles --tirando os "bons dias", os vídeos e as fotos sem graça. Muitos usuários acabam criando grupos com pessoas de um mesmo interesse profissional para a troca de informações, conhecimentos e até vagas de emprego. Pense nisso e busque estabelecer esse contato rápido e fácil com os amigos da universidade, da pós-graduação ou do trabalho.

Paz nos condomínios (ou não!) 
Roberto Assunção/Folha Imagem

Muitos síndicos tem recorrido ao WhatsApp para se aproximar mais dos condôminos e até para resolver mais rapidamente problemas cotidianos do condomínio. "É uma boa ferramenta, que pode até ter um caráter oficial, mas não de deliberação", afirma Marcio Rachkorsky, presidente da Associação dos Síndicos de São Paulo, ao enfatizar que a ferramenta não substitui as temíveis reuniões, nem mesmo as convocações oficiais.  Mas pode ser um excelente canal para deliberar temas leves, tais como a possível contratação de um personal trainer ou a realização de festas temáticas.

Rachkorsky recomenda que o aplicativo não seja usado como um canal de ataques, fofocas,  denúncias ou assuntos disciplinares. "Caso contrário, só servirá para disseminar o ódio. Se tornará um tribunal a céu aberto e não ajudará em nada na administração do condomínio e na boa convivência entre os moradores."

O especialista, no entanto, ressalta o potencial do WhatsApp como medidor da satisfação dos condôminos com os mais diversos serviços. "As assembleias, geralmente, costumam reunir 10% dos moradores. A participação pelo aplicativo pode chegar a 70%. É possível aproveitar esse engajamento para listar as prioridades na administração. Se vale mais reformar o salão de festas ou investir na academia", exemplifica.

Serviços a sua mão 
iStock

Fazer uma ligação para marcar uma consulta médico, uma visita à manicure ou mesmo ao dentista tem se tornado cada vez mais raro. Muitos serviços aderiram ao WhatsApp como meio para o agendamento, bem como para a confirmação da presença. 

$$$ que tal uma graninha??? 
Getty Images
 

Dá até para ganhar uma graninha com o WhatsApp. Há muitos profissionais da área de vendas que tem recorrido à plataforma para alavancar os negócios. Como é o caso de Gabriela Cavalcanti, empresária da cidade paulista de Poá, que usa diversas redes sociais como ferramentas de vendas, mas o Whatsapp é hoje seu principal "braço" no meio digital. É lá que ela tira dúvidas e dá sugestões às clientes à distância, de forma personalizada. Segundo ela, hoje 75% das vendas de suas bijuterias vêm do app e demais redes, e os 25% restantes, da loja física. 

Está com dúvidas? O app pode te ajudar 
iStock
 

Não que a o WhastApp substitua uma consulta, mas o app certamente tem sido usado com bastante frequência por especialistas da área da saúde em uma tentativa de responder as dúvidas mais pontuais de seus pacientes.

A nutricionista Camila de Paula Ferreira, por exemplo, costuma se colocar a disposição para ser acionada pela plataforma. "O paciente, muitas vezes, tem dúvida do que pode ou não comer. Alguns chegam até mandar fotos do rótulo do alimento para saberem se são ou não apropriados", afirma.

Segundo ela, o WhatsApp tem aproximado cada vez mais profissionais de pacientes. "Eles mesmo relatam essa preferência, se sentem mais próximo e mais estimulado a seguir com dieta", afirma a nutricionista, que relata que 98% dos seus pacientes usam a plataforma. Camila, no entanto, ressalta que não usa a ferramenta para dar diagnósticos, tampouco para fazer consultas on-line, apenas para tirar dúvidas.

De olho nos filhos 
iStock
 

Muitos pais tem usado a ferramenta para participar mais ativamente da vida estudantil dos filhos e se manterem bem atentos a tudo que acontece no ambiente escolar. As antigas Associações de Pais e Mestres acabaram migrando para o WhatsApp, possibilitando que as mais variadas informações --desde datas e horários de reuniões até suspeitas de caso de bullying ou irregularidades na gestão educacional.

Empurrãozinho no judiciário 
iStock

O WhatsApp está presente até no judiciário brasileiro. Os casos não são tão frequentes, mas os existentes revelam a utilidade da plataforma para o setor. Em junho de 2015, por exemplo, a Justiça do Trabalho da 15ª Região (Campinas-SP) usou pela primeira vez o aplicativo para promover acordo de conciliação entre um trabalhador e uma empresa. A negociação foi toda feita pelo celular e as partes só tiveram de ir ao fórum para assinar a documentação. A Justiça do Distrito Federal seguiu o mesmo caminho.

Mas um juiz de Tucuruí (PA) foi além e recorreu à tecnologia para notificar um réu que morava no exterior sobre uma sentença. O grande destaque do caso ficou para as famosas "setinhas azuis" --que demonstram que o usuário viu o conteúdo. O recurso foi suficiente para comprovar que o homem havia sido notificado. 

Cuidado! Tudo pode ser usado contra você 
iStock
 

O WhatsApp pode ser um excelente aliado, mas também pode ser usado contra você. A plataforma já tem sido reconhecida como prova judicial. Portanto, todo o cuidado é pouco.

Em outubro de 2015, por exemplo, a 1ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central de São Paulo determinou que um programador pagasse pensão a uma mulher grávida que afirmava ser ele o pai da criança. Conversas entre os dois no aplicativo serviram como indício da paternidade.

Já um morador de Poloni (487 km de São Paulo) foi condenado a indenizar uma mulher moradora da mesma cidade em R$ 15 mil depois de comentar, em um grupo do aplicativo WhatsApp, que manteve relações sexuais com ela. A postagem tinha ainda a foto de uma mulher nua que ele afirmou ser da vítima. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos