Justiça condena Vivo a indenizar em R$ 12 mil cliente xingada por atendente

Do UOL, em São Paulo

  • Folha Imagem

O Tribunal de Justiça de Alagoas condenou a Vivo a pagar uma indenização no valor de R$ 12 mil a uma cliente xingada por uma funcionária da central de atendimento da empresa. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (20), mas ainda cabe recurso judicial.

A consumidora, segundo a ação, ligou para a operadora para reclamar de cobranças indevidas na conta de celular e, ao final da ligação, a funcionária pediu que ela avaliasse o atendimento. Como a cliente disse que daria a nota zero por estar insatisfeita, a atendente retrucou: "Moça, dá a nota que você quiser, vá tomar no c*".

Uma cópia do áudio da conversa, enviado pela própria Vivo, foi anexada ao processo.

Na avaliação do juiz Rômulo Vasconcelos de Albuquerque, da Comarca de Água Branca, houve falha na prestação dos serviços por parte da empresa.

"Entendo que não restam dúvidas de que a parte autora sofreu mais do que aborrecimentos e dissabores com a conduta da parte ré. Podemos dizer que a ofensa moral, que se manifesta intrinsecamente na vítima, é o prejuízo absorvido pela própria alma humana, como dor, angústia, tristeza, sofrimento, insônia etc.", justificou o magistrado.

A Vivo informou que ainda não foi oficialmente notificada da decisão. "A  empresa reforça que prima pelo respeito e cordialidade no atendimento ao cliente em todos os canais de contato. Casos de atitude contrária a essa política são rigorosamente apurados e as medidas administrativas cabíveis são tomadas", disse, em nota.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos