Quer comprar um celular, mas tem pouco dinheiro? Site de usados é opção

Fabio Andrighetto

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Valor de um celular defeituoso pode cair até 89% em comparação a um bom

    Valor de um celular defeituoso pode cair até 89% em comparação a um bom

Já faz algum tempo que smartphones e computadores deixaram de ser artigos de luxo. Além de facilitadores da comunicação, esses produtos se tornaram ferramentas de trabalho. Em períodos de recessão econômica, no entanto, evitamos o consumo, usando ao máximo o que temos e, não raro, fazendo gambiarras. Mas e quando é preciso comprar um aparelho? O preços dos celulares estão maiores pelo fim da isenção do PIS/Cofins, com isso, comprar um usado passa a ser opção para quem está com pouco dinheiro.

É possível encontrar grupos de vendas, compras e trocas de usados nas redes sociais, mas sites especializados nesse tipo de barganha levam vantagem por oferecer garantia, segurança de procedência e até mesmo financiamento. Foi no panorama de crise econômica que esses serviços ganharam fôlego.

Não pense que os usados estão obsoletos. Produtos lançados há pouco tempo podem ser encontrados com valores muito inferiores.

"Inicialmente, pensamos que a crise aumentaria a quantidade de aparelhos que seriam vendidos para a gente", relatou Gustavo Bohn, da Uzlet, "porém os preços dos smartphones ficaram muito elevados e isso fez com que a revenda de aparelhos superasse a quantidade de aparelhos que recebemos".

Segundo Bohn, com a demanda acima do esperado, os anúncios não chegam a durar uma semana.

"Acreditamos que esse cenário pode ser sido impulsionado pela crise econômica, que faz o consumidor partir em busca de produtos de qualidade, mas com menor preço", conta Guille Freire, fundador e CEO da Trocafone, outra empresa do ramo.

No portal da Trocafone, que relata um aumento de 500% na procura em comparação a 2015, aparelhos da Samsung, Apple e Motorola são os mais requisitados. A Samsung também firmou uma parceria com a empresa para incentivar os consumidores a trocar seus celulares velhos por modelos novos da marca.

O bom estado do aparelho faz diferença na hora da negociação. Segundo a Trocafone, aparelhos com a tela rachada são considerados defeituosos. Já os celulares com a tela arranhada ou riscada são ranqueados como bons. A empresa só aceita smartphones que estejam funcionando, e o valor de um defeituoso pode cair até 89% em comparação a um bom. Por exemplo: paga-se R$ 293 em um Samsung Galaxy A5 bom; já o valor de um defeituoso cai para R$ 31.

Com crescimento da procura de 20% ao mês, o Brused compra e vende smartphones usados e já pensa em expandir. PlayStation 4, câmeras GoPro, Airport Express e Time Capsule poderão fazer parte do catálogo em breve. "Como é um serviço muito novo no Brasil, as pessoas são muito inseguras, com medo que não iremos pagar o aparelho ou que ele irá sumir no caminho", disse Bruno Fuschi, da Brused.

Segundo a assessoria do Sou Barato, outlet que vende produtos novos, reembalados e usados, a busca por aparelhos da Apple de gerações anteriores ao iPhone 6S cresceu 311% em março deste ano quando comparado com o mesmo período de 2015.

Eu também quero

Se seu smartphone ficou defasado e você precisa de um aparelho mais novo, quem sabe não é a hora de procurar um entre os usados e economizar dinheiro? Antes de entrar nessa de cabeça, se informe e procure a melhor proposta.

O aparelho de quem pretende vender deve ser enviado para uma avaliação. Por isso, verifique os antecedentes da loja e descubra se existe algum custo de retirada e de devolução, principalmente no caso do produto ser rejeitado.

Se vai comprar, além de conferir a procedência do produto, pedindo nota fiscal, pesquise se o site dá garantia. Além disso, lembra Bohn, "comprando pela internet você tem até sete dias para arrependimento, podendo devolver o aparelho e receber todo o seu dinheiro de volta".

Fernando Franco, 24, usou o mercado de usados três vezes, vendeu um iPhone 4S e comprou e vendeu um 5S. Ele conheceu o Brused pelo Facebook, mas também checou os antecedentes do comércio por meio do Reclame Aqui, site utilizado para que consumidores façam queixas sobre empresas.

Segundo Franco, é importante saber qual é o valor real de seu aparelho usado e procurar uma empresa que emita nota fiscal e dê garantia. "Depois disso, meu cunhado já comprou, minha irmã e alguns amigos", conta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos