WhatsApp

De caminhão quebrado à tocha olímpica: veja histórias da tarde sem WhatsApp

Do UOL, em São Paulo

  • Fernanda Carvalho/Fotos Publicas

A disputa entre a Justiça brasileira e o WhatsApp "causou" novamente na terça-feira (19) com a suspensão determinada por uma juíza do Rio de Janeiro e o subsequente retorno do serviço. E como sempre, muitos brasileiros se prejudicaram em maior ou menor grau com o sumiço do app de mensagens.

O UOL reuniu algumas histórias de internautas que narraram seus transtornos nos comentários desta notícia, no Facebook do UOL Notícias ou ainda pelo email uoltecnologia@uol.com.br. Veja abaixo:

WhatsApp - a queda e os problemas

Trabalho com uma equipe que realiza cirurgia cardiovascular e torácica em alguns hospitais na cidade de São Paulo. Temos em torno de 15 pessoas contatáveis no grupo de WhatsApp, e esse é o nosso meio padrão para comunicar a marcação de cirurgias tanto eletivas quanto as de urgência ou emergência. Ficamos sempre de sobreaviso para a eventualidade de surgir algum paciente que necessite de nossos cuidados. Em uma ocasião recebi uma mensagem que havia chegado uma paciente com aneurisma de aorta dissecante muito grave (iminente risco de vida) no pronto-socorro do hospital Sírio-Libanês e ela seria encaminhada imediatamente para o centro cirúrgico. Em 10 minutos a equipe já estava toda ciente e presente ao hospital. O bloqueio do WhatsApp nos afeta na medida em que temos que lançar mão de outros meios de comunicação como ligações telefônicas, SMS, mas esses métodos demandam mais tempo e menos efetividade no estabelecimento da comunicação com todos, o que é crucial no cenário de cirurgias de emergência. Carlos Bernardes, anestesiologista, São Paulo (SP)
Aqui em Osasco estamos em contagem regressiva para o evento e revezamento da Tocha Olímpica, onde temos um grupo no 'Whats' da força-tarefa da cidade, que utiliza essa ferramenta para traçar todas as estratégias e ações do evento. Hoje foi muito complicado para todos e principalmente para a coordenação resolver os problemas por não termos retorno imediato. A falta do 'Whats' para informações imediatas nos deu muita dor de cabeça! Monica Araújo, Osasco (SP)
Trabalho com uma empresa de artigos maçônicos e, nesta fase, minhas vendas ocorrem apenas online porque entreguei o estande que tinha em Olaria (bairro do Rio de Janeiro). Tenho clientes também fora do Rio de Janeiro, com os quais dependo do whatsapp para me comunicar a custo zero para ambos. Um cliente do Paraná queria uma encomenda de 150 camisas bordadas para ontem. Eu já até as tinha prontas, mas ele não conseguiu falar comigo e perdi a venda. Quando vi o e-mail dele, já era tarde, pois ele tinha certa urgência e tenho outra atividade remunerada. Atendo clientes do Brasil inteiro, mas sempre que estas coisas ocorrem (bloqueio, sinal fraco de internet, etc) me prejudico. Mas essa não é a primeira vez. No último bloqueio, perdi também uma venda ainda maior. Acho que nossas autoridades deveriam pensar mais nos microempreendedores individuais antes de seus atos, pois o WhatsApp é uma ferramenta que facilita muito por, diferentemente do SMS, ser gratuita Washington Reis, empresário, Rio de Janeiro
Um pequeno empresário como eu que utiliza o aplicativo para realizar vendas e encomendas, aqui no interior da Bahia, vai cobrar de quem as vendas que não pude concretizar? Vivemos no Brasil um momento de crise institucional e de desrespeito ao povo brasileiro, com decisões irresponsáveis que prejudicam até quem anda na mais elevada licitude Edivan Kutekirukato, microempresário, Itabatã (BA)
Minha filha mora num bairro residencial populoso, porém sem cobertura de sinal telefônico. Sem o WhatsApp, ela fica incomunicável conosco, e se precisar chamar alguém, não tem como. Utilizando esta ferramenta, ela tem mais segurança. Obrigar ao WhatsApp a controlar todas as chamadas demandaria numa infinidade de escutas e grampos e demandaria num volume grande de pessoal. Desde a invenção do telégrafo que informações são trocadas e é absolutamente impossível que uma empresa como o WhatsApp venha a promover uma vigilância e controle sobre mensagens e conversas entre usuários Eduardo Silveira
Sou corretor de imóveis, e como tal, o uso do WhatsApp é algo essencial para meu trabalho, pois é por ele que a maioria dos clientes se comunica e encaminha cópias de documentos Ricardo Costa
Estava em uma cidade que comprovadamente não tem torre da minha operadora, acarretando no serviço estar indisponível por meio de ligações comuns. Estava me comunicando somente por WhatsApp, conectado através da rede Wi-Fi do estabelecimento onde me encontrava. De nada tenho a ver com a interrupção do serviço, sendo assim vem a minha pergunta: perdi vendas concretas, e que posso comprovar pelo simples fato da interrupção na única opção que restava em comunicar-me com meus clientes. Vendas estas que estavam praticamente fechadas, precisando somente de alguns documentos para a finalização do mesmo. Neste caso, há como pedir indenização? Luis Henrique Hara Sanches
Meu caminhão quebrou praticamente em outro estado e estava resolvendo tudo pelo WhatsApp e graças ao meu bom senhor, quando o problema foi resolvido o aplicativo parou. Deu tudo certo Carlos Guimarães

Usuários sem WhatsApp ficam revoltados nas redes sociais

  •  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos