Arqueologia da web: primeiros emojis vão parar em Museu de Arte Moderna

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Ícones foram criados para uma operadora de telefonia japonesa

    Ícones foram criados para uma operadora de telefonia japonesa

O conjunto original de 176 emojis criado para a operadora de telefonia móvel japonesa NTT DoCoMo virou parte da coleção do MoMA (Museu de Arte Moderna dos EUA). O anúncio aconteceu nesta quarta-feira (26) no perfil do Medium do museu.

Desenvolvido sob a supervisão de Shigetaka Kurita e lançado para telefones celulares em 1999, estes ícones de 12 x 12 pixels do projeto são considerados pelo MoMA os pioneiros da tendência que hoje domina os aplicativos de conversas: a expressão de ideias por meio de uma linguagem mais visual.

Na época desses emojis, os celulares ainda eram rudimentares no quesito gráfico, limitando-se a receber mensagens de texto curtas (SMS) e avisos da previsão do tempo.

"Os 176 emojis de Kurita foram imediatamente bem-sucedidos e copiados por empresas rivais no Japão. Doze anos mais tarde, quando um conjunto muito maior foi lançado para o iPhone da Apple, os emojis explodiram em uma nova forma de comunicação digital global", diz o anúncio do MoMA.

É possível ver que se comparados aos emojis da atualidade, esse primeiro grupo de ícones até hoje é utilizado com as devidas adaptações gráficas. Se você for na galeria do WhatsApp vai ver exemplos semelhantes de sol, raio, celular, numerais, setas e símbolos do baralho, entre outros.

Alguns desses desenhos tinham uma razão bem própria de ser. As fases da lua e variedades de chuvas eram usados pela DoCoMo para entregar previsões do tempo para quem usava pagers. O hambúrguer ajudava a operadora a indicar lanchonetes fast-food, e o martini, bares. Os ingressos, bolsas, sapatos de salto alto e objetos afins direcionavam os clientes para diferentes tipos de lojas e eventos.

O museu justifica que com o advento do e-mail na década de 1970, o transporte de tom e a emoção tornou-se mais difícil e importante. "Começando na década de 1980, os usuários de computador no Ocidente começaram a compor emoticons para criar rostos simples com pontos pré-existentes --o rosto onipresente emoticon :) é um exemplo".

Divulgação
Emojis na atualidade

Febre depois de 2010

Embora bem-sucedidos, os emojis permaneceram como um assunto japonês até 2010, quando foram recriados para o Unicode, popular padrão de comunicação na tecnologia.

Este desenvolvimento fez com que um usuário no Japão poderia enviar um emoticon a um usuário na França, com a mesma imagem básica representada em ambas as partes da conversa. Hoje gigantes da tecnologia adotam uma biblioteca de emojis em seus sistemas operacionais móveis, como a Google (Android) e a Apple (iOS).

Obama agradece Japão por mangá e 'emojis'

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos