Usuários desafiam censura 'sexista' do Instagram com fotos de mamilos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    Postagem em perfil do Instagram "Genderless Nipples" (mamilos sem gênero)

    Postagem em perfil do Instagram "Genderless Nipples" (mamilos sem gênero)

Assim como várias redes sociais, o Instagram proíbe nudez em seus termos de serviço. Claro, essa conduta acaba gerando polêmicas sobre censura, pornografia e liberdade de expressão artística. Querendo botar mais lenha na fogueira, um novo perfil de Instagram chamado @genderless_nipples (mamilos sem gênero) está postando closes de diversos mamilos, para provar que a rede social é sexista ao bloquear apenas os femininos.

Diz a descrição do perfil: "Homens são autorizados a mostrar os seus mamilos, mulheres são banidas. Apoiem todos os sexos! Vamos mudar esta política!". O conteúdo é colaborativo, pois qualquer um pode enviar a foto ao e-mail genderlessnipples@gmail.com para participar.

O objetivo é mostrar que praticamente não há diferenças entre mamilos de homens e mulheres quando vistos bem de perto, ainda que a equipe da rede social exclua apenas os de mulheres. "Caro Instagram, por que não tenta descobrir qual mamilos você pode e não pode excluir? Boa sorte!", desafia o perfil em uma das postagens.

Na verdade, a conta foi originalmente lançada sob o nome de usuário @genderlessnipples, mas foi deletada e depois foi restaurada. Atualmente, está sendo usada por outra pessoa não conhecida pelos criadores da conta original, mas seguido a mesma ideia de mamilos em close. "Seja quem for, continue a revolução, pessoal", postaram eles ao saber da conta recuperada.

Em um e-mail ao site "The Huffington Post", os criadores da conta, Morgan-Lee Wagner, Evelyne Wyss e Marco Russo, disseram que decidiram lançar a página durante a eleição presidencial dos EUA.

"Durante esse período, tantas coisas horríveis foram ditas pelos candidatos e seus apoiadores sobre os direitos da mulher e da igualdade de gênero que decidimos que devemos fazer algo sobre isso", escreveram os três estudantes. "E que melhor maneira de começar a espalhar a mensagem de igualdade de gênero do que apontar as regras de redes sociais?"

As duas contas juntas, @genderless_nipples e @genderlessnipples, somavam mais de 2 mil seguidores até a publicação desta notícia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos