iStock

De olho na segurança

Aeroportos não precisam mais avisar sobre Galaxy Note 7 ser proibido em voo

Do UOL, em São Paulo

  • Brian Green

    Note 7 teve "taxa significativa de recall" após vários deles pegarem fogo

    Note 7 teve "taxa significativa de recall" após vários deles pegarem fogo

Após quase três meses de alertas, a FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos) informou nesta quarta-feira (10) que vai retirar dos aeroportos americanos o aviso sobre a proibição do smartphone Galaxy Note 7, da Samsung, em voos.

Os aparelhos, que podem explodir, continuam proibidos nas aeronaves de passageiros e de carga aérea, ressaltou a agência reguladora, mas a obrigação sobre o alerta --que aparecia em monitores nos portões de embarque-- deixou de existir devido ao "alto grau de conscientização do público sobre a proibição".

A constatação dessa conscientização, segundo a FAA, "é evidenciada pela taxa significativa de recall" do Note 7. Depois que a Samsung recomendou que todos os usuários do aparelho que procurassem a empresa para reaver o dinheiro da compra ou trocá-lo por outro modelo da marca, mais de 93% de todos os Note 7 foram retirados do mercado.

Além disso, os Note 7 restantes não deverão significar riscos, já que operadoras de telefonia dos EUA emitiram atualizações que impedem o aparelho de carregar suas baterias.

O Departamento de Transportes dos EUA emitia a ordem de restrição ao Galaxy Note 7 desde 14 de outubro, após vários relatos de aparelhos Galaxy Note 7 pegarem fogo ou explodirem pelo mundo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos