Tóquio pede doação de smartphones para fabricar medalhas olímpícas

  • One Touch Response

A organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 pediu aos cidadãos japoneses que doem aparelhos eletrônicos velhos, como smartphones e computadores, para a fabricação as medalhas olímpicas. Câmeras digitais, laptops e games também podem ser doados. 

O comitê organizador convidou a população a "desempenhar seu próprio papel" nos preparativos do evento. A campanha para recolher os materiais vai começar em abril.

A expectativa é arrecadar oito toneladas de metal para produzir cerca de 5 mil medalhas que serão entregues aos atletas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

"Os computadores e smartphones se transformaram em ferramentas úteis. Desprezar aparelhos a cada avanço tecnológico e surgimento de novos modelos é esbanjar", disse o ginasta Kohei Uchimura, medalha de ouro individual e por equipes nos Jogos do Rio, no ano passado, que apoia a campanha.

Para realizar a coleta, o Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio fez uma parceria com a gigante japonesa das telecomunicações NTT Docomo e o Japan Environmental Sanitation Center. A organização vai instalar pontos de coleta em mais de 2.400 empresas de telecomunicações locais e em repartições públicas de todo o país. 

Metais reciclados já foram utilizados em edições anteriores do evento esportivo. Nos Jogos do Rio do ano passado, 30% da matéria-prima usada para produzir as medalhas olímpicas de prata e bronze era reciclada.

A iniciativa de Tóquio também tem o objetivo de conter os gastos. O custo estimado das Olimpíadas é de 30 bilhões de dólares, quase o triplo do que foi gasto nos Jogos de Londres.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos