Estamos perto de controlar celular sem toque e carregá-los só com luz solar

Do UOL, em São Paulo

  • Cortesia de Moonsub Shim, Universidade de Illinois

    Pixels multifuncionais gerados por LEDs de dupla função podem emitir e responder à luz

    Pixels multifuncionais gerados por LEDs de dupla função podem emitir e responder à luz

Telefones celulares e outros dispositivos poderão ser controlados com gestos sem toque e receber carga de bateria apenas com a luz ambiente. Isso graças a novos tipos de LED --sigla em inglês para diodo emissor de luz, uma das principais tecnologias para telas da atualidade-- que poderão não apenas emitir luz, mas detectá-la também.

Essa foi a conclusão de uma pesquisa da Universidade de Illinois Urbana-Champaign, nos EUA, publicada nesta quinta-feira (9) na revista "Science", em parceria com a empresa de materiais eletrônicos Dow.

As peças capazes de criar essas novas telas são chamadas de LEDs nanorods (nanoestruturas em formato de hastes) de dupla função.

"Você pode se imaginar sentado lá fora com seu tablet. Ele irá detectar o brilho e ajustá-lo para pixels individualmente", exemplifica Moonsub Shim, professor de ciência e engenharia de materiais da universidade. "Onde há uma sombra caindo na tela será mais escuro, e onde bate o sol será mais brilhante, para você manter o contraste constante", disse.

Isso quer dizer que o pixel se ajustam automaticamente quando o dedo se aproxima, o que pode render monitores interativos que respondem a gestos sem toque físico ou reconheçam objetos.

"Assim, não só podemos melhorar a interação entre usuários e dispositivos ou monitores, como podemos realmente usar os monitores para colher luz", afirmou o pesquisador:

Imagine o seu celular apenas parado, recolhendo a luz ambiente e carregando

Shim ressalta que ainda falta para chegarmos a uma tela completamente auto-alimentada, mas a descoberta leva ao aumento das propriedades de carga de energia sem comprometer o desempenho do LED. "Uma quantidade significativa de energia da tela virá dela mesma", diz.

Cada LED nanorod mede menos de 5 nanômetros de diâmetro e é feito de três tipos de material semicondutor: um que emite e absorve a luz visível e dois que controlam como a carga flui pelo primeiro material. A combinação é o que permite que os LEDs emitam, sintam e respondam à luz.

"Estes LEDs são o começo para permitir que as telas façam algo completamente diferente, indo muito além de apenas exibir informações para serem dispositivos muito mais interativos", disse Shim.

Amazon lança supermercado sem caixas ou filas

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos