Após escândalo, Samsung vai usar baterias da Sony no Galaxy S8

Em Seul

  • Drew Angerer/AFP/Getty Images

A Samsung Electronics incorporará uma divisão da japonesa Sony a seus fornecedores de baterias, atualmente dois, para seu novo modelo Galaxy S8, informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes ligadas ao assunto.

O maior fabricante de smartphones do mundo usará as baterias de íons de lítio da japonesa em uma tentativa de evitar repetir a retirada do mercado de dispositivos feita em 2016 por causa dos problemas com o Note 7, afirmaram as fontes.

O defeito dos aparelhos, que começou poucos dias após sua comercialização e que, segundo a pesquisa da companhia, estava nas baterias, custou à empresa cerca de 6,1 trilhões de wons (US$ 5,3 bilhões) e levou à parada de sua produção em apenas dois meses.

A Samsung Electronics, que até agora contava com dois provedores, a Samsung SDI e a empresa com base em Hong Kong Amperex Technology, filial do fabricante japonês de peças eletrônicas TDK, já teria informado às mesmas da incorporação do novo fornecedor.

A até agora Sony Energy Devices, filial de baterias do conglomerado tecnológico japonês, se transformará em uma divisão de fabricante de componentes eletrônicos Murata Manufacturing quando for completada a venda este ano.

A Sony começou seu negócio de baterias em 1975 e se tornou a maior companhia do mundo a comercializar baterias de íons de lítio em 1991, mas nos últimos anos perdeu sua vantagem competitiva em relação a seus concorrentes sul-coreanos.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos