Teclado, resistência e super bateria: novo BlackBerry quer ser corporativo

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

A BlackBerry lançou neste domingo (25) o smartphone Mercury, rebatizado de KeyOne, no MWC 2017 (Mobile World Congress), a maior feira de celulares do mundo, que acontece nesta semana em Barcelona.

O modelo faz parte do desafio da empresa de tentar reconquistar o seu espaço no mercado de celulares --hoje em menos de 0,1%.  

Lembra do teclado físico? A Blackberry decidiu mantê-lo, o que rouba um pouco do tamanho da tela.

É para a pessoa que foi forçada a ir para a tela plana, mas quer voltar

Steve Cistulli, presidente da TCL nos EUA -- a chinesa, dona da Alcatel, é responsável pela fabricação do hardware

As teclas podem ser programadas para facilitarem a vida, servindo de atalho. O teclado também funciona como swype, ou seja, ao deslizar o dedo para o lado no meio do teclado, por exemplo, você muda de tela.

A empresa investiu em resistência: feito em alumínio, o aparelho tem revestimento traseiro de borracha e display que aguenta bem os impactos.

E a bateria é a mais potente colocada em um BlackBerry antes, de 3505 mAh, o que deve deixar o celular ligado o dia todo ligado.

Outra aposta é a segurança: tem autenticação biométrica e criptografia avançada, com software oferecido pelo Google (Android 7.1 Nougat).

O valor de venda dos EUA é de US$ 549, mas ainda não está confirmado se será vendido no Brasil. 

BlackBerry Mercury

Tela: 4,5 polegadas Full HD
Sistema operacional: Android 7.1
Processador: Snapdragon 625 octa-core (1,8 GHz)
Memória: 32 GB de armazenamento interno (aceita cartão microSD) e 3 GB de RAM
Câmeras: 12 MP (principal) e 8 MP (frontal)
Dimensões e peso: 149,3 x 72,5 x 9,4 mm; e 180 g
Bateria: 3.505 mAh

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos