Poderosa, romântica ou antropóloga? Jeito de usar o Tinder diz quem você é

Paula Moura

Do UOL, em São Paulo

A maneira como você usa o Tinder e outros aplicativos de encontro diz muito sobre você. Como é sua foto? O que você busca? Como usa seu perfil para conseguir o que quer? Como lida com os "matches"?

As psicólogas e pesquisadoras Lígia Baruch Figueiredo e Rosane Mantilla de Souza, da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), acompanharam diversas mulheres para criar a tese que virou o livro "Tinderellas: o amor na era digital". Elas criaram um teste de autoconhecimento para mulheres que usam o aplicativo, que você pode fazer abaixo.

"Tinderellas são mulheres adultas no auge dos seus desafios profissionais, investindo muito tempo em trabalho e estudo. Para elas, os apps são alternativa prática para conhecer novas pessoas", explicam as autoras na publicação.

Elas separaram três tipos de experiências recorrentes entre as usuárias do Tinder: a poderosa, a romântica e a antropóloga.

A poderosa quer um par que se adeque à rotina ocupada dela e tem preguiça de entrar num relacionamento, porque demanda tempo. Leva numa boa se match depois virou um amigo.

Segura de si, arrisca-se nas novidades tecnológicas de busca amorosa, mas se preserva de envolvimentos mais profundos, mantendo uma agenda cheia de compromissos e contatos. Além disso, está satisfeita com sua vida. Reconhece que não seria fácil abrir mão de sua liberdade para deixar alguém entrar em sua vida.

A romântica, além de sonhar em encontrar a alma gêmea, tem um lado bem racional: sabe exatamente o que quer e como encontrar seu amor pelo aplicativo. É a mais semelhantes às princesas dos contos de fadas. Sonha em ter filhos e um relacionamento estável. Acredita na sintonia entre os amantes, refletindo uma versão do mito platônico da metade perdida que precisa se completar.

A antropóloga é bem curiosa em relação às pessoas, mas evita falar de si nas conversas, e costuma se proteger por ter vivido relações que a machucaram antes. Por isso, ao mesmo tempo que deseja, também teme o relacionamento amoroso. Deseja relacionamento tranquilo e sem cobranças, de preferência cada um na sua casa. Não tolera ser controlada por parceiros ciumentos.

Maria Franco, 40, administradora e professora universitária no Rio de Janeiro, tinha terminado um casamento há oito meses e foi desafiada por amigos a entrar no Tinder. Logo virou uma "antropóloga".

O primeiro match já virou seu amigo. Hoje usa o aplicativo para muitas finalidades além dos dois namorados que conheceu pelo app. "Já consegui emprego, amigos para trilhas... Descobri que o Tinder é o que você faz dele", diz.

Ela encontrou até alguém para informar sobre a possibilidade de um tornado no Rio de Janeiro no ano passado. "Num dia em que teve ameaça de tornado no Rio, deu match com uma pessoa do corpo de bombeiros, que estava trabalhando", conta. "Combinei de ele passar um boletim de hora em hora até não ter mais ameaça. Quando ele terminou, falou 'acho que não tem nada a ver a gente'. Respondi 'acho que não'. Aí a gente descombinou".

As autoras falam de como os relacionamentos foram mudando ao longo do tempo e como os aplicativos participam da transformação dos relacionamentos, dando mais liberdade para mulheres escolherem seus parceiros e poderem assumir seus desejos.

Atualmente, Maria dá "consultorias" para os amigos no Tinder. "Tem muitas praias dentro do Tinder e o perfil [onde está a sua apresentação] é o que define a sua praia. De acordo com o que você escreve e o tipo de coisa que você posta, você atrai um tipo de pessoa', diz.

Reprodução
Para ela, quanto mais natural a foto, melhor. "Sem smoking, cara de que está no estúdio. Nem com aquela foto que mostrou que você cortou alguém do lado. Você pode ter gato ou cachorro em casa e tirar foto com eles, mas é forçado foto com girafa, leão".

Ela revela que suas fotos são sem maquiagem, suada na trilha etc., pois acredita que se maquiar muito e "pagar de gatinha" vai atrair pessoas interessadas apenas em sexo.

"A palavra é maturidade. É importante você saber o que quer e ficar de boa com isso", diz. "Não criar a expectativa de que todo mundo vai querer a mesma coisa que você e comunicar. É gente normal, como eu", diz.

Brasileiras, as rainhas do match

O brasileiro, em geral, parece saber bem qual a sua praia. São os que têm a maior taxa de "matches" do mundo. Homens e mulheres daqui alcançam cerca de 7,5% mais matches do que a média global. No Rio, o sucesso nas combinações supera em 15% a média. No Carnaval, algumas cidades, como Salvador, chegam a ter 42% a mais de matches em relação à média do ano.

Se você ainda tem receio de aderir à ferramenta de encontros, saiba que muitas das suas amigas devem estar por lá. O Brasil é o segundo maior mercado do Tinder depois dos EUA. E, ao contrário de outros países, por aqui a proporção entre homens e mulheres é equilibrada --sobra até um pouquinho de homem.

Está muito mais equilibrado no Brasil do que em outros países do mundo"  Andrea Iorio, diretor de marketing e comunicação do Tinder na América Latina

"Podemos dizer que para as mulheres é um pouco mais difícil ter a coragem de entrar na plataforma", avalia, lembrando que o receio vem diminuindo graças ao boca a boca. "Hoje em dia todo mundo conhece alguém que deu certo no Tinder".

Dicas do Tinder para se dar bem

Sorria!
Pesquisas do Tinder mostram que quem põe foto sorrindo tem mais matches. Para as mulheres, fotos com maquiagem também rendem mais.

Foto individual
Fotos em grupo no perfil costumam confundir possíveis matches.

Descreva-se
Quem não coloca nada na descrição tem menos da metade de chances de ter match.

Analise bem e puxe papo
Veja o perfil e as fotos da pessoa. Busque interesses em comum. Daí comece a conversar e use GIFs. Segundo o Tinder, conversa com GIF tem o dobro de duração.

Sinceridade
Se você está à procura de um relacionamento sério, deixe claro. Se não, fale também. Assim, as chances do match ser com a pessoa ideal aumentam.

Amigos em comum
O Tinder mostra seus amigos em comum, além dos amigos dos seus amigos. Assim é possível pedir referências da pessoa ou aproveitar um encontro entre amigos para conhecer mais sobre a pessoa.

Horário
Os períodos de maior atividade no Tinder são entre 12h e 14h, 18h a 21h e 21h e meia noite.

Curiosidade
Os nomes mais curtidos no Tinder no Brasil são Felipe e Tainá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos