Quer um Pixel ou Home? Google segue sem previsão de produtos no Brasil

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Márcio Padrão/UOL

    Google Pixel, celular totalmente feito pelo Google, ainda não chegou ao Brasil

    Google Pixel, celular totalmente feito pelo Google, ainda não chegou ao Brasil

Se seu sonho é ter um celular Google Pixel ou o assistente por voz Google Home em breve, é bom deixar as expectativas um pouco baixas. A empresa não anunciou nenhuma previsão para esses produtos chegaram ao país durante o evento inédito Google for Brazil, realizado nesta quarta (22) em São Paulo.

Em conversa com jornalistas nesta tarde, o brasileiro Mario Queiroz, vice-presidente de produtos do Google, afirmou que a companhia tem intenção de expandir seus hardwares globalmente, mas não deu data para isso.

"Não tenho uma resposta sobre quando vem para o Brasil. Estamos entrando no mercado de hardware e queremos dar passos bem dados. Queremos levar para o mundo inteiro e o Brasil é um deles", afirmou o executivo.

A divisão de hardware do Google foi criada oficialmente em abril do ano passado. Um dos poucos produtos disponibilizados por aqui é o Chromecast, aplicativo que integra a sua TV ao celular, entre outras funções. De acordo com dados do Google fornecidos pela manhã, o Chromecast é um sucesso por aqui --já é o segundo país do mundo em usuários.

O Pixel, smartphone totalmente produzido pelo Google, foi lançado no ano passado e virou um sucesso de vendas no exterior. Há até relatos de falha na oferta do produto em relação à grande demanda, o que faz o Google ter ainda mais calma com os produtos.

Por que os produtos não chegam no Brasil?

Mario Queiroz explicou também por que alguns desses produtos do Google demoram tanto para chegar por aqui. A questão, por sinal, vai além do simples desafio da linguagem.

"Não é só uma resposta, o aparelho precisa ser homologado. Outra coisa é o software, que precisa falar a língua do país, reconhecer particularidades como ruas. Tem que ter parcerias, como o Chromecast fez com o canal Esporte Interativo. Tem a questão do hardware também, é um passo de cada vez", explicou.

Em sua conversa, Queiroz trouxe os produtos Google Home e o roteador wi-fi do Google --que vieram dos EUA, logicamente. Em um mercado com competidores que já largaram na dianteira como o Amazon Echo, o Google Home foi exaltado.

"O Home é um bom exemplo do que queremos fazer. É um produto que você quer ter na sua casa. O que tem de especial é o assistente do Google. E tanto o assistente quanto o Home evoluíram juntos, é o tipo de relação que queremos no Google", disse Queiroz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos