Dicas de Tecnologia

Fez o teste "Qual Celebridade Você Se Parece"? Cuidado, ele pega seus dados

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Teste de Facebook Qual Celebridade Você Se Parece?

    Teste de Facebook Qual Celebridade Você Se Parece?

O teste "Qual Celebridade Você Se Parece?", que está circulando nos últimos dias pelo Facebook, faz com que o usuário compartilhe informações pessoais com a empresa criadora do teste, segundo a Kaspersky, empresa de segurança digital.

O gancho para atrair usuários é mostrar com qual celebridade a pessoa se parece. Para realizar o teste, a empresa Vonvon solicita que você clique em "Conectar-se ao Facebook" para ver o resultado.

Ao fazer isso, a empresa recebe as informações públicas do perfil do usuário (nome, foto do perfil, idade, sexo, idioma, país etc), lista de amigos, e-mail e fotos. Muitos aplicativos fazem isso.

A política de privacidade da empresa Vonvon, no entanto, diz que os dados recolhidos em seus jogos e aplicativos são usados para promover seus produtos via e-mail e para outros propósitos de marketing, que não são especificados.

Ela também indica que as informações recebidas podem ser transferidas para outras empresas ou indivíduos com objetivo de "otimizar seus serviços e funcionamento do site". 

Reprodução
Dados pedidos pelo teste Qual Celebridade Você Se Parece?

[ATUALIZAÇÃO] Após a publicação da reportagem, Louise Ramos, gerente regional da Vonvon no Brasil, entrou em contato com o UOL por e-mail.

"Coletamos e armazenamos informação do usuário apenas para fins de gerar o resultado do teste. Por exemplo, para produzir uma mescla de imagens (recursos de faceblend ou faceswap) precisamos da imagem do perfil do usuário. Essas informações não ficam armazenadas após a geração do resultado. Jamais venderemos ou divulgaremos as informações pessoais dos nossos usuários a nenhum terceiro", diz Louise.

Nem é o primeiro

Este é só mais um dos vários aplicativos de Facebook que te propõem essa barganha: dar um resultado de teste, quiz ou coisa parecida em troca de seus dados.

Uma pesquisa da Kaspersky diz que 63% dos entrevistados dizem não ler o contrato de licença antes de instalar um novo aplicativo.

Alguns desses aplicativos podem afetar a privacidade do usuário, instalar outros apps ou mesmo alterar a configuração do sistema operacional de um aparelho celular ou tablet. E o próprio usuário permitiu isso ao clicar em "aceito" durante o processo de instalação.

Em 2015, as políticas de privacidade foram questionadas após o lançamento do teste "Quais Palavras Você Mais Usou No Facebook Esse Ano?", que atraiu mais de 17 milhões de usuários. A partir daí, a empresa tem limitado as informações que solicita aos usuários.

Para evitar que suas informações sejam usadas e até mesmo compartilhado por empresas, recomenda-se não aceitar todos os convites para jogos e aplicativos que aparecem nas redes sociais. Leia atentamente o contrato de termos de uso, verifique frequentemente as configurações de apps de sua conta do Facebook e elimine os que não são mais usados, e configure bem as categorias de informações que seus amigos do Facebook podem compartilhar sobre você.

>> Veja mais dicas de tecnologia

Veja também: colocar fita adesiva na webcam não é exagero; saiba por quê

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos