Google Campus reúne de robô de investimento a conversor de voz em libras

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

  • Bruna Souza Cruz/UOL

    Campus São Paulo do Google comemora 1 ano de vida

    Campus São Paulo do Google comemora 1 ano de vida

Alerta de tempestades, escolha dos candidatos dos sonhos, robôs para investir na bolsa de valores por você e uma plataforma que torna conteúdos para surdos mais acessíveis. Essas são algumas das apostas do Google no Brasil em termos de inovação tecnológica.

As quatro soluções foram apresentadas nessa segunda-feira (19) durante a Garagem Empreendedora, primeira feira de startups realizada pelo Google no Campus São Paulo, único na América Latina. O evento faz parte da semana de aniversário de um ano do Campus e até sexta-feira (23) terá várias atividades gratuitas e abertas ao público.

Ao todo, 22 pequenas empresas foram selecionadas pela companhia para fazer parte do programa de residentes, onde por seis meses recebem apoio físico e ajuda dos profissionais do Google para o desenvolvimento e melhoria de suas soluções.

O UOL Tecnologia visitou a feira, conversou com alguns empreendedores e traz a seguir alguns dos produtos e serviços apoiados pelo Google.

Prevenção de desastres naturais
Bruna Souza Cruz/UOL

Com o objetivo de ajudar na prevenção de desastres naturais, a startup Pluv.On criou um sistema gratuito de consulta que dá aos usuários informações como risco de chuvas, intensidade, volume acumulado e temperatura.

Segundo Diogo Tolezano, um dos fundadores, o objetivo é mapear os bairros com riscos de chuvas, enchentes e deslizamentos e enviar alertas aos usuários sobre esses riscos.

"O projeto surgiu com a ideia de melhorar a cidade em que vivemos. Fizemos muitas pesquisas, tiramos dinheiro do nosso próprio bolso, mas acreditamos que as informações podem ajudar as pessoas a se protegerem. Além disso, empresas podem utilizar as informações para pensar na logística dos seus serviços também, já que a chuva pode inviabilizar algumas coisas", explicou Tolezano.

Todo o projeto foi pensando em menos de um ano e conta com 100 dispositivos que utilizam sensores para medir a intensidade das chuvas. A ideia dos criadores é fechar parcerias com empresas e governos para conseguir espalhar os sensores por São Paulo. "Até o final do ano teremos cerca de 300 estações para medir as chuvas. Com isso, conseguiremos ampliar nossa captação de dados e melhorar o serviço prestado às pessoas", afirmou o fundador da companhia.

Candidatos dos sonhos?
Bruna Souza Cruz/UOL

Outro sistema que chamou a atenção do Google foi o criado pela startup Gupy. Idealizado em 2015 por duas profissionais da área de recursos humanos, o sistema (que tem o mesmo nome) tenta otimizar as contratações informando para empresas os candidatos com os perfis mais próximos para suas vagas.

De acordo com Bruna Guimarães, uma das fundadoras, o sistema usa inteligência artificial e consegue identificar, por exemplo, o estilo de trabalho dos candidatos, histórico profissional, habilidades e se ele tem o perfil da empresa.

"Não queremos acabar com a seleção presencial. Queremos é otimizar o processo, eliminar aquela pilha de papéis e tornar tudo mais rápido", explicou Bruna.

Segundo ela, um dos diferenciais do sistema é que ele dá um feedback para o usuário antes mesmo dele concluir o cadastro na vaga disponível. Com base nas respostas do candidato durante a etapa de cadastro, ele analisa as informações e, ao fim de cada teste, vai mostrando na tela o respectivo perfil profissional. Por exemplo, se o candidato tem um perfil mais agressivo ou se é mais colaborativo.

Na outra ponta, o programa gera um ranking de candidatos com perfis mais próximos ao que a empresa contratante deseja para determinada vaga. Com isso, o processo pode ficar mais assertivo, pois as chances desses candidatos se encaixarem nas vagas é maior.

"Não é só um banco [de dados] onde você pega a pilha de papel e transfere para o online. O sistema usa a inteligência artificial e faz com que candidatos e empresas tenham uma melhor experiência", acrescentou Bruna.

Robô que investe por você
Bruna Souza Cruz/UOL

A solução da startup Smarttbot, criada em 2011, é voltada para aqueles que investem na bolsa de valores. Mateus Lana, um dos fundadores da empresa, explica que ao contratar o serviço Smarttbot o investidor consegue configurar robôs para controlar seus investimentos.

"Ele pode pegar um robô para cada investimento que tem e configurar cada um para um tipo de estratégia de investimento. Por exemplo, para que ele compre ações conforme achar relevante e venda quando achar necessário. É só configurar e relaxar. Não precisa ficar horas e horas vendo aqueles gráficos", brincou Lana.

Para a empresa, as vantagens do uso do sistema é que ele otimiza o tempo dos investidores por ser prático e também não leva em consideração a pressão psicológica , já que se trata de um robô "frio e calculista".

Para quem não é investidor da bolsa, o Smarttbot tem uma opção para simular investimentos. Ela é gratuita e serve para quem quer aprender sobre o universo da bolsa de valores e testar estratégias de investimento.

"Tudo" transformado em libras
Bruna Souza Cruz/UOL

Já a startup ProfDeaf decidiu unir tecnologia e acessibilidade. Criada em 2013, a empresa desenvolveu um aplicativo capaz de traduzir texto e voz na língua portuguesa para Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Juliana Fernandes, que foi responsável por toda a parte de tradução, explica que o sistema demorou cerca de dois anos para ser desenvolvido. Entre a equipe de profissionais estavam programadores, intérpretes e designers. E tudo, claro, foi pensado com a ajuda de surdos, que deram suas opiniões durante todo o processo, explicou Juliana.

"É um sistema gratuito que pode ser usado por surdos e aprendizes de libras. Queremos tornar tudo o mais acessível possível para as pessoas surdas", afirmou.

Todas as startups da feira participaram de um processo seletivo do Google. Depois de escolhidas, elas tiveram apoio da empresa durante seis meses e puderam utilizar o espaço de coworking do campus e acesso a uma série de atividades com profissionais da companhia.

Comemorações continuam
Bruna Souza Cruz/UOL

Até o dia 23 de junho, o Google abrirá o campus para eventos de mentoria e exposição de soluções de tecnologia tidas pela empresa como inovadoras. As atividades estão sujeitas à lotação máxima. Por isso, se você tiver interesse, é bom chegar cedo.

Nesta terça-feira (20) acontece o "mentoring day". Durante todo o dia (até as 21h), especialistas do Google estarão disponíveis para falar sobre temas como monetização de sites e aplicativos, publicidade online, mensurarão de sites e criação de conteúdos para vídeos.

Atividades para relaxar também serão feitas. Na sexta-feira (23), será o "Fun Day", dia voltado a ioga, meditação e sessões de cinema. A programação completa pode ser acessada aqui.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos