WhatsApp

Alemanha autoriza que Whatsapp seja interceptado por autoridades

Da Deutsche Welle

  • iStock

    Troca de mensagens do aplicativo WhatsApp em um iPhone 5s

    Troca de mensagens do aplicativo WhatsApp em um iPhone 5s

Em meio a críticas da oposição, o Bundestag (Parlamento alemão) aprovou nesta quinta-feira (22) uma lei que permite a agentes de segurança interceptar o conteúdo de comunicações privadas em serviços de mensagem, como o WhatsApp.

Para ter acesso a esses dados, os agentes precisam de uma autorização judicial que permitirá a instalação de software de espionagem no celular do suspeito. O programa instalado possibilita que as mensagens sejam lidas antes de serem criptografadas.

A legislação proíbe ainda os serviços de mensagem de impedir esse monitoramento. A nova legislação ampliou também a possibilidade de busca online em computadores, que até o momento só era permitida em âmbito limitado para o combate ao terrorismo.

O monitoramento de dados passa a ser permitido em casos de suspeita de assassinato, pornografia infantil, tráfico de drogas, falsificação de dinheiro e até sonegação fiscal.

"Observamos com cada vez mais frequência que criminosos se comunicam de maneira criptografada. Assim fica cada vez mais difícil para as autoridades esclarecerem crimes", disse o ministro do Interior, Thomas de Maizière, defendendo a nova legislação. O Partido Verde e a legenda A Esquerda condenaram a mudança, alegando que a legislação fere os direitos fundamentais do cidadão.

Especialistas em tecnologia alertam ainda que para o monitoramento previsto é necessário usar lacunas de segurança existentes ou criá-las. Essas falhas tecnológicas poderiam também ser usadas por organizações criminosas.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja mais

UOL Cursos Online

Todos os cursos