Tecnologia que lê impressão digital por baixo da tela do celular já existe

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Vivo Under Display, tecnologia da fabricante de celulares chinesa Vivo para ler digitais por baixo da tela

    Vivo Under Display, tecnologia da fabricante de celulares chinesa Vivo para ler digitais por baixo da tela

Há alguns anos vimos quase todas as fabricantes adotando sensores de impressão digital para celulares top de linha e intermediários. Mas há algum tempo especula-se que os próximos celulares terão uma tecnologia capaz de ler sua impressão digital por baixo da tela do celular.

Pois ela, ao que parece, já existe. Quem afirma ter sido a primeira do ramo a mostrar isso é a empresa chinesa de smartphones Vivo --não confundir com a operadora de telefonia brasileira, pertencente ao grupo espanhol Telefônica.

A Vivo chinesa está apresentando sua tecnologia, chamada de Vivo Under Display, nesta semana na feira Mobile World Congress Shanghai, versão oriental do mesmo evento realizado anualmente em Barcelona, e que neste ano contou com a cobertura do UOL Tecnologia.

Por enquanto a tela com esse recurso não está disponível em um celular pronto, e sim em uma demonstração no estande da Vivo na feira com um celular protótipo baseado no modelo Xplay6, segundo o site "Engadget". A empresa afirma que um produto final com a tela vai ser lançado para o público em um futuro próximo.

De acordo com o engenheiro da Vivo responsável pela nova tecnologia, o Under Display é uma solução de desbloqueio de tela baseada em sensores de impressão digital da Qualcomm, fabricante da série de processadores Snapdragon, usados em celulares de diversas marcas.

O texto divulgado é pouco claro ao tentar explicar a tecnologia. Diz apenas que baseia-se em um sensor de ultrassom que pode funcionar em uma tela OLED de 1,2 mm de espessura, em vez de combinar as tecnologias capacitivas e ópticas usadas nos demais sensores de impressão digital dos celulares atuais.

"O Vivo Under Display possui enormes vantagens em termos de impermeabilização e luz antiambiente. (...) Com base na tecnologia ultrassônica, o reconhecimento de impressão digital pode ser ampliado para realizar a interação com o usuário, como reconhecimento de gestos, verificação de segurança e outros campos, o que aumentará a experiência", diz a nota.

Além disso, a empresa se gaba que só essa tecnologia será capaz de finalmente nos entregar um smartphone com tela 100% "cheia", isto é, sem botões ou bordas na parte frontal do aparelho.

Neste ano, a Samsung e a LG lançaram o Galaxy S8 e o G6, respectivamente. Os dois celulares foram amplamente divulgados como as primeiras tentativas de eliminar as bordas da frente do celular, mas ainda assim mantêm alguma parte do corpo metálico nas bordas superior e inferior em ambos os modelos.

Russo tem chip na mão para desbloquear coisas. E quer mais

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos