iStock

De olho na segurança

Golpe no WhatsApp prejudica 200 mil com vaga de emprego falsa no Carrefour

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

Hackers criaram e disseminaram no WhatsApp um golpe que promete uma participação em um falso processo seletivo na rede de supermercados Carrefour, com salários de até R$ 1.852. O alerta veio da empresa de segurança digital PSafe, que também afirmou que em menos de 24 horas, mais de 200 mil pessoas já compartilharam a falsa promessa.

O golpe consiste em receber um link pelo aplicativo de mensagens, alertando que o Carrefour está contratando profissionais com urgência, sem necessidade de ter experiência e para início imediato.

Ao acessar o endereço para checar as vagas disponíveis, é solicitado que o "candidato" responda a três perguntas: "Você conhece ou frequenta o Carrefour da sua cidade?", "Você tem carteira de trabalho e realmente está interessado nessa vaga?" e "É maior de 18 anos?".

Independentemente das respostas fornecidas, a vítima é encaminhada para uma nova página que alega que só é possível agendar a suposta entrevista de emprego se compartilhar a oportunidade com 15 amigos via WhatsApp, para "preencher o mais rápido possível as vagas". Dessa maneira, o golpe é disseminado rapidamente, com média de 10 mil cliques por hora.

Reprodução
Telas do Golpe no WhatsApp que prejudicou 200 mil pessoas com vaga de emprego falsa no Carrefour

Após o compartilhamento, o usuário é levado a se cadastrar em serviços de SMS pago --que efetuam cobranças indevidas-- ou baixar apps falsos, que podem infectar o smartphone e deixá-lo vulnerável a outros tipos de crimes ou prejuízo financeiro.

O ataque ainda conta com comentários de falsos usuários alegando que conseguiram a vaga de emprego, com o intuito de validar o golpe, como, por exemplo, "Estou contratada, graças a Deus", "Gente, vou começar a trabalhar amanhã" e "Juro que pensei que era mentira, mas não é".

Em nota, o Carrefour confirmou que a informação sobre vagas de emprego que circula no WhatsApp é falsa. "A empresa recomenda que os usuários ignorem e deletem a mensagem, que pode conter vírus."

Para não se tornar uma vítima de hackers, é necessário que os usuários consultem sempre páginas oficiais de empresas para se certificarem que se trata de uma oportunidade verídica.

"Os cibercriminosos tendem a desenvolver golpes que, supostamente, atenderiam às necessidades de uma grande parcela da população e ainda utilizam o nome de marcas reconhecidas para trazer credibilidade", diz o gerente de Segurança da PSafe, Emilio Simoni.

Outra reação a ser tomada é desconfiar de promoções exageradas que chegam por mensagens e checar sempre a veracidade ao entrar em contato com a empresa.

Além disso, instale um software de segurança com a função 'antiphishing', que percebe e filtra os golpes que usam "iscas" para enganar o usuário.

Caso o usuário tenha caído no golpe, entre em contato com a operadora do seu celular para cancelar o serviço de SMS pago.

Fita adesiva na câmera do notebook? Sim, isso pode funcionar

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos