Brasileiro leva concurso de fotos de celular usando iPhone mais barato

Guilherme Tagiaroli

Do UOL, em São Paulo

  • IPPAWards/Divulgação/Gabriel Ribeiro

    Foto tirada pelo estudante Gabriel Ribeiro, 17. A imagem levou o 1º lugar na categoria retratos

    Foto tirada pelo estudante Gabriel Ribeiro, 17. A imagem levou o 1º lugar na categoria retratos

Uma foto de uma criança rendeu ao estudante de publicidade Gabriel Ribeiro, 17, um prêmio do IPPAWARDS (iPhone Photography Awards), um concurso internacional que destaca os melhores cliques captados apenas com iPhones.

O concurso está em sua 10ª edição e conta com premiações em diversas categorias. Como não dá para premiar todas, a organização faz uma menção honrosa a algumas imagens. No caso de Ribeiro, ele levou o 1º lugar na seção retrato, batendo milhares de concorrentes de vários países.

Arquivo Pessoal
Gabriel Ribeiro, 17, é estudante de publicidade e foi premiado no IPPAWARDS, concurso que reúne melhores fotos tiradas com iPhone

A imagem em questão é uma foto do primo do estudante, que mora na Bahia, e estava a passeio por Campo Grande (MS), cidade onde o autor da imagem. Enquanto o garoto estava por lá, Ribeiro o levou até a janela mais próxima e começou a fotografar usando a luz natural do local. A ideia dele era capturar a profundidade que um olhar pode atingir.

O interessante é que Ribeiro nem usou a versão mais sofisticada do smartphone da Apple, o iPhone 7 Plus, mas um iPhone SE – o modelo menos caro vendido no site da marca no Brasil. No entanto, ele trabalhou bem na edição da imagem.

"Adicionei mais sombras, escureci ao redor do rosto para melhorar o foco na expressão e adicionei contraste; depois usei o Lightroom Mobile para melhorar algumas áreas específicas e finalizei com o Snapseed, onde utilizei a ferramenta 'granulado' junto com o efeito 'foco'", explicou o estudante em conversa com o UOL Tecnologia. Como prêmio, ele ganhou uma barrinha de ouro de 1 g e um certificado.  

O site do IPPAWARDS diz que o concurso não tem problema em aceitar imagens editadas. A única exigência é que sejam usados apps móveis no processo. Caso a organização suspeite de que houve edição em um programa de computador, como o Adobe Photoshop, eles exigem o envio da foto original para analisar.

Ainda que só tenha conhecido o concurso no ano passado, quando um professor da faculdade comentou sobre ele durante uma aula, Ribeiro diz que a imagem clicada de seu primo não foi feita especialmente para a competição e que costuma tirar foto de tudo com o seu smartphone.

"Com a tecnologia evoluindo, todos nós podemos fotografar a qualquer hora e em qualquer lugar, sem depender de equipamentos profissionais. E com a fotografia feita em dispositivos móveis, acredito que muitas pessoas vão se identificar com esse estilo e se descobrirem fotógrafos", afirmou.

Para quem quer começar a levar o hobby de fotografia com celular um pouco mais a sério, ele recomenda o uso do app Manual – apenas para iOS – que ajuda a captar imagens com mais detalhes, pois suporta mais configurações do sensor do aparelho. Já para edição, ele usa o Snapseed (disponível para iOS e Android) e o Adobe Lightroom Mobile (disponível para iOS e Android).

Além de ter deixado seu priminho feliz, o estudante também deixou seu pai muito contente. "Meu pai é meu grande incentivador. Foi ele quem me apresentou ao mundo da fotografia e ao da filmagem, duas áreas que sou totalmente apaixonado e que pretendo continuar investindo para me aprimorar cada vez mais", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos