Dicas de Tecnologia

Sua internet está lenta? Saiba se estão "roubando" seu sinal de Wi-Fi

Colaboração para o UOL

  • iStock

Você chega da faculdade ou do trabalho e decide usar o único momento de descanso para assistir a um filme ou a sua série favorita pelo computador. Porém a internet fica lenta e o vídeo não carrega de jeito nenhum. Ou aquele vídeo de 2 minutos demora 30 para carregar e, mesmo assim, fica com qualidade baixa.

Se essas situações ocorrem com certa frequência, pode ser um sinal de que estão usando sua rede Wi-Fi sem seu conhecimento. 

Veja mais

Outra pista pode ser identificada no próprio roteador. Se ao desligar todos os dispositivos sem fio de sua casa (como smartphones e computador) e uma das luzes do roteador destinada ao Wi-Fi – geralmente indicada como WLAN – continuar piscado é um indicador de que estão roubando sua rede.

Usar o Wi-Fi de outra pessoa sem seu conhecimento é crime e está previsto no Código Penal, no §3º do art. 155. Isso porque, segundo Marcelo Crespo, advogado especialista em Direito Digital, o sinal de Wi-Fi "se equipara à coisa móvel, à energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico".

Para confirmar ou descartar de vez a suspeita você pode instalar um aplicativo no smartphone que mostre quem está conectado a rede sem fio. O Fing é bem fácil de usar e conta com uma interface simples e agradável, além de estar disponível para iOS e Android. Confira abaixo o passo a passo, em que a ordem das imagens está disposta da esquerda para a direita:

  1. Instale o Fing.
  2. Ao abrir o aplicativo, será mostrado o seu roteador e os dispostivos conectados a ele.
  3. Caso não conheça algum, toque sobre ele para revelar mais informações, como endereço de IP e endereço MAC. 
    Reprodução
    Aplicativo Fing ajuda a saber quais aparelhos estão conectados à sua rede Wi-Fi

Para desconectar os dispositivos é preciso alterar a senha do Wi-Fi. Lembre-se: sempre substitua por uma mais complexa, combinando letras —maiúsculas e minúsculas — e números para dificultar o acesso.

Caso realmente estejam roubando o seu Wi-Fi você poderá informar à autoridade policial através de um boletim de ocorrência. "A vítima poderá, então, registrar ocorrência na delegacia de polícia e até mesmo processar o furtador, buscando a reparação pelos danos havidos", explica Crespo. Será preciso demonstrar o dano a partir do furto de sinal, e é recomendável que esteja amparado por um advogado especializado em Direito Digital.

Crespo também dá algumas dicas de como se proteger para que não ocorra um furto novamente. "Substituir a senha padrão de administrador roteador Wi-Fi; implementar senha forte; implementar criptografia WPA2; desativar funcionalidades e protocolos que você não irá usar, como: UPnP (Universal Plug and Play) e DLNA (Digital Living Network Alliance); desabilitar o gerenciamento remoto do roteador e manter o firmware atualizado", diz.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos