Facebook diz que vai ampliar a transparência sobre anúncios políticos

Sarah Frier

Bloomberg

  • Foto: SAUL LOEB / AFP

    A decisão surge dias antes de o Facebook se apresentar a comissões parlamentares dos EUA que investigam gastos russos em anúncios nas redes sociais

    A decisão surge dias antes de o Facebook se apresentar a comissões parlamentares dos EUA que investigam gastos russos em anúncios nas redes sociais

O Facebook anunciou que começará a divulgar mais detalhes sobre publicidades políticas, aproximando as regras da rede social àquelas exigidas para os meios de comunicação tradicionais, como a televisão.

O Facebook toma a medida dias antes de o conselheiro-geral da empresa, Colin Stretch, entre outros executivos de empresas de tecnologia, se apresentar a comissões parlamentares dos EUA que investigam gastos russos em anúncios nas redes sociais durante as eleições presidenciais do país, no ano passado.

A empresa afirma que os anunciantes políticos federais deverão comprovar suas identidades e locais. Serão anexadas aos anúncios informações sobre quem os pagou -- exigência que entrará em vigor nos EUA e se expandirá para outras jurisdições, informou o Facebook em postagem de blog. A empresa também anunciou que planeja criar um arquivo de anúncios relacionados às eleições federais para que as pessoas possam ver o histórico das campanhas.

"Estamos profundamente empenhados em ajudar a proteger a integridade do processo eleitoral no Facebook", anunciou a empresa na sexta-feira.

O Facebook, o Google, pertencente à Alphabet, e o Twitter foram criticados por parlamentares dos EUA por não terem reconhecido e reagido às tentativas russas de semear a discórdia durante a eleição americana. No início da semana passada, o Twitter revelou planos de transparência similares para os anúncios políticos e informou na quinta-feira que proibiria as empresas de mídia Russia Today e Sputnik de anunciarem em seu website. Apesar de as medidas de autorregulação terem sido classificadas como um bom começo, os parlamentares aprovaram a "Lei de Anúncios Honestos", com regras mais rigorosas para publicidades políticas nas redes sociais.

O Facebook afirmou que expandirá as medidas de transparência a todas as publicidades. Os spots de marketing terão que ser vinculados a uma página do Facebook que os executará. Os usuários poderão clicar no botão "ver anúncios" para ver todos os anúncios ativos que a página está enviando a diversas audiências no Facebook. Esse teste começará no Canadá no mês que vem e se expandirá para os EUA no próximo verão (Hemisfério Norte), antes das eleições legislativas do país, que serão em novembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos