Botão curtir faz 10 anos. Sabia que não foi o Facebook que o criou?

Colaboração para o UOL

  • Getty Images

O botão curtir está presente na vida de quase todas as pessoas que acessam a internet, seja por usarem o Facebook ou estarem em outros serviços com funcionalidade parecida. No entanto, ainda que a empresa de Mark Zuckerberg tenha popularizado o "joinha", o conceito por trás da funcionalidade foi inventada há dez anos por um competidor.

No dia 30 de outubro de 2007, uma rede social chamada FriendFeed anunciava em seu blog o recurso Like. Para explicar a ideia, a empresa informou que "nossos usuários disseram que queriam uma forma ultra rápida de mostrar apreço para publicações engraçadas/interessantes/úteis de seus amigos". Não havia um botão com ícone, como existe hoje no Facebook, era apenas um hyperlink. Porém, o conceito principal é o mesmo.

VEJA TAMBÉM:

O Facebook comprou o FriendFeed em 2009 e no mesmo ano a rede implementou o botão curtir tal qual conhecemos. A funcionalidade provocou grande mudança na forma como as pessoas se expressam, pois pode representar um amplo espectro de sentimentos. De solidariedade a alguma ideia à ironia.

Ainda que o FriendFeed tenha usado primeiro a nomenclatura "curtir", Andrew Bosworth, que é engenheiro do Facebook, disse que a rede já considerava usar algum tipo de artifício parecido bem antes de seu competidor. Em vez de "like", o recurso era conhecido internamente como "awesome" (incrível).

Em 2016, após perceber que só o botão curtir não era o suficiente, a rede social lançou globalmente as reações. Uma situação que o então novo recurso veio corrigir, por exemplo, é o de casos de morte. Em posts sobre falecimento, como só havia o "like", ficava chato "curtir" a publicação.

Colocar fita adesiva na webcam não é exagero; saiba por quê

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos