Dicas de Tecnologia

Conhece todos os detalhes da câmera do seu celular? Pode fazer diferença

Colaboração para o UOL

  • iStock

As câmeras dos smartphones estão cada vez mais próximas do patamar das profissionais. Isso por causa da qualidade das imagens e das múltiplas funções disponíveis. E faz sentido levar estas características em conta na hora de escolher seu próximo aparelho: cada um desses recursos faz diferença.

Os megapixels são importantes para definir o tamanho e a qualidade da foto, porém não devem ser o único ponto a ser levado em conta na hora da compra. Diversos outros fatores definem a sua qualidade, entre eles ISO, abertura do obturador, zoom e lentes.

Veja também:

Para que serve cada um deles? Como escolher a melhor opção? O UOL Tecnologia vai te ajudar a entender um pouco mais sobre cada um.

Megapixel

Pixel é a menor unidade que forma uma imagem digital. Megapixel equivale a um milhão de pixels - cada um dos pequenos pontinhos que, juntos, formam uma imagem.

Portanto, quanto maior a quantidade de megapixels presentes em uma imagem, maior será sua resolução e, consequentemente, o tamanho do arquivo da foto. Afinal, megapixel também define a dimensão.

Faça um teste: pegue uma imagem e dê zoom progressivamente. Chegará um momento que aparecerão vários quadradinhos, que são os pixels. Quando a câmera possui um sensor com muitos megapixels, mais pixels caberão na imagem formada e a qualidade de ampliação será maior. Em algumas imagens será mais rápido chegar até os pixels, o que indica que elas não têm boa qualidade.

Reprodução

Tamanho da abertura

Esse ponto é superimportante para definir a qualidade da imagem. Tamanho da abertura - "aperture size", como aparece nas fichas técnicas - diz respeito ao diafragma presente nas câmeras fotográficas. Ele controla a quantidade de luz que chega até o sensor. Além disso, o diafragma determina a profundidade de campo e o foco/desfoco.

Seu valor é indicado pela letra "f" e funciona da seguinte forma:

  • Menor o número = mais luz (maior será a abertura)
  • Maior o número = menos luz (menor será a abertura)

Logo, quanto mais luz atinge o sensor, mais clara a imagem fica - favorecendo fotografias em ambientes escuros - e vice-versa.

As câmeras do Galaxy S8 e do iPhone 7, por exemplo, têm uma abertura entre f/1.7 e f/1.8. A do Motorola Moto G4 Play, em contrapartida, tem f/2.2.

Foco

Samsung

Geralmente, existem duas opções de foco presente nos smartphones.

  • Autofoco: é um recurso usado pela câmera para focalizar a imagem automaticamente. Ao abrir o aplicativo da câmera, os objetos serão focalizados sem intervenção do usuário.
  • Foco por toque: como sugerido pelo nome, é quando o próprio usuário escolhe onde quer focalizar tocando na tela. Isso permite escolher objetos e personalizar mais a fotografia.

ISO

O ISO refere-se à medida de sensibilidade à luz e, portanto, à definição da imagem. A lógica é menos complicada do que a do diafragma:

  • Maior o número = mais clara
  • Menor o número = mais escura

Porém atente-se a um detalhe: quanto maior o número, menor será a definição da fotografia, ou seja, terá mais ruídos (granulação).

Geralmente, as câmeras dos celulares têm ISO 100, capazes de capturar imagens nítidas em condições boas de iluminação. No modo automático, ele se adapta à luz do ambiente.

Zoom

Outro ponto importante para observar é o zoom, a capacidade da câmera em ampliar paisagens, pessoas ou objetos distantes. Vale notar sua potência - até quanto ele se aproxima - e a resolução da imagem ao utilizá-lo. Vale entender também se a potência refere-se a zoom óptico ou zoom digital:

  • Zoom óptico: usa as próprias lentes da câmera para aproximar a imagem, causando o mínimo possível de desfoque. É como se sua câmera tivesse um binóculo. Ao regular a distância entre as lentes, a câmera conseguirá focar objetos distantes com um mínimo de distorção.
  • Zoom digital: este tipo de zoom distorce a imagem. Ele funciona como aumentar a imagem através de um sistema de computador. Ao olhar pelo display a imagem parece ótima, porém ao visualizá-la depois perceberá menor qualidade em relação a uma foto com zoom óptico.

Márcio Padrão/UOL
Zoom óptico de 2,3x do Zenfone 3 Zoom em ação

Márcio Padrão/UOL
Close máximo do Zenfone 3 Zoom: o zoom total é de 12x

Vale lembrar que ao usar o zoom a qualidade tende a diminuir de qualquer forma. Como os objetos são mais distantes, mesmo o sistema de estabilização não consegue corrigir na totalidade o tremor das mãos.

Estabilização

É importante para que sua foto ou vídeo não saia tão tremida quando capturada. Sem estabilização, ao tremer apenas um pouquinho as mãos enquanto tira a foto a imagem já ficará borrada.

Há dois tipos de estabilização:

  • Óptica: o sistema detecta vibração no sensor e é capaz de compensar o movimento. São eficientes pelo fato de minimizar o tremor e fotografar em condições de luz baixa.
  • Digital: também minimiza o movimento da câmera, porém, para isso, elevará o ISO. Entretanto quanto maior o número do ISO mais granulação terá a imagem.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Exemplo ruim de estabilização de imagem

Balanço de branco

O balanço de branco é a função que corrige a coloração das fotos em função do que é "branco" na imagem captada no sensor. Quando você enquadra um objeto em um cenário com a câmera, você com essa função "ensina" o que ela deve tratar como a cor branca na imagem e assim automaticamente ajustar todas as outras cores em função da sua escolha. 

Esse recurso, portanto, serve para dar um estilo mais quente (com tons de laranja) ou mais frio (em cinza e azul) à sua foto.

Todas as fontes de luz possuem brilhos em tons próprios, sendo assim alguns exemplos:

  • Mais quente: luz de velas ou solar (1.000 a 2.000 K; Kelvin, a medida usada aqui) 
  • Moderado: luz fluorescente (4.000-5.000 K)
  • Mais frio: dias fortemente nublados e escuros (9000-10.000 K)

HDR

Em português, significa alto alcance dinâmico (High Dynamic Range). Tem a função de capturar intensidades diferentes de luz. Todas as cores presentes em objetos/locais a ser fotografados terão a mesma importância. Com isso, a foto tende preservar detalhes de cor.

Como resultado: fotografias mais nítidas, cores vivas, melhores níveis de contraste e equilíbrio entre claro e escuro.

Geralmente, o dispositivo tira três fotos com diferentes tempos de exposição - superexpostas (muita luz), subexpostas (pouca luz) e exposição média - e funde-as numa única.

Apple

Nem sempre a utilização desse recurso será favorável para a imagem. Evite em casos de fotos de contraste - aqueles que o desejo é capturar o jogo de luz e sombra, por exemplo, fotos de silhueta -, ambientes com pouca luz e objetos em movimento.

Detalhe importante: quando for usar o modo HDR, segure firme o smartphone para evitar que a imagem fique borrada.

Detecção de sorriso

Ao ativar essa função, a câmera irá disparar automaticamente quando identificar algum sorriso. É preciso ficar atento, principalmente em fotos em grupo, afinal, no primeiro sorriso que derem a foto será tirada.

Quer aprender a tirar fotos incríveis no celular? Apple te dá 15 dicas

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos