Facebook quer combater pornô de vingança ao analisar os seus nudes

Colaboração para o UOL

  • Getty Images

O Facebook começou um programa piloto na Austrália para evitar a disseminação de "revenge porn" (pornografia de vingança), quando um cônjuge, por vingança, decide divulgar alguma foto comprometedora do parceiro. A rede pretende fazer isso de uma forma curiosa ao pedir para analisar nudes dos usuários.

A ideia parece bem maluca, mas tem todo um processo a ser seguido. Caso o usuário esteja preocupado que fotos comprometedoras dele possam ser publicadas por alguém, esta pessoa deve primeiro avisar o eSafety Comissioner, um órgão do governo local que cuida de iniciativas de segurança na internet.

VEJA TAMBÉM:

Na sequência, a entidade de segurança de internet avisa ao Facebook, que pedirá que o usuário poste fotos dele no Facebook Messenger. A rede, por sua vez, fará uma análise da imagem e, em seguida, bloqueará qualquer imagem que o sistema reconhecer que se assemelham às do usuário.

O Facebook diz que as imagens enviadas por este esquema não são armazenadas. A empresa afirma usar um sistema de mapeamento que permite reconhecer características dos arquivos sem tê-los em seus servidores.

O órgão de segurança australiano tem se empenhado em combater a prática de "revenge porn". Recentemente, eles criaram uma página para prestar auxílio às vítimas deste tipo de chantagem.

O Facebook, por sua vez, tem planos de testar a iniciativa em outros países --os próximos a receberem este projeto devem ser Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

Quer aprender a tirar fotos incríveis no celular? Apple te dá 15 dicas

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos