Ataque hacker não é a única maneira de roubar bitcoin e outras criptomoedas

Chris Dolmetsch

Da Bloomberg

  • Getty Images/iStockphoto/vladwel

Não é preciso ser hackeado para perder criptomoedas para ladrões.

Um homem não identificado da cidade de Nova York descobriu isso da pior maneira quando um conhecido supostamente entrou em seu apartamento e tomou sua carteira digital, que continha US$ 1,8 milhão em ether, depois que outro homem roubou suas chaves com uma arma.

VEJA TAMBÉM:

O procurador federal de Manhattan Cyrus Vance Jr. disse que esse tipo de crime se tornará mais frequente com o aumento do valor das criptomoedas. O ether, que é a segunda maior criptomoeda, atingiu altas históricas em meio à disparada do bitcoin.

"Hackers, violações de dados e fraudes não são as únicas ameaças à riqueza de um indivíduo", disse Vance em comunicado. "Este caso demonstra o cruzamento cada vez mais comum entre crimes cibernéticos e violentos."

O conhecido, identificado como Loius Meza, de 35 anos, de Passaic, Nova Jersey, EUA, é acusado de arrombamento, roubo e sequestro e pode pegar até 25 anos de prisão se for condenado pelos delitos mais graves. Ele se declarou inocente no tribunal, na terça-feira.

O assalto ocorreu em 4 de novembro, depois que os dois homens se encontraram e a vítima aceitou uma carona para casa em uma minivan providenciada pelo conhecido, segundo promotores. Outra pessoa que estava escondida na van -- que não foi presa -- apareceu e puxou uma arma, exigindo o celular, a carteira e as chaves da vítima.

Câmeras de segurança do edifício residencial gravaram Meza saindo com uma caixa que se acredita que continha a carteira digital e registros mostram que depois ele transferiu o ether para sua conta pessoal, afirmam os promotores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos