"Descobri 13 aparelhos usando meu Wi-Fi"; isso pode acontecer com você

Rodrigo Lara

Do Gamehall

  • Montagem/UOL

    Sua internet está lenta? Pessoas não autorizadas podem estar usando o seu sinal

    Sua internet está lenta? Pessoas não autorizadas podem estar usando o seu sinal

Você acha que a conexão com a internet da sua casa está lenta? A primeira coisa é colocar a culpa nas operadoras de telefonia ou em problemas na rede. Mas a carioca Marina Lemle se surpreendeu ao descobrir um outro motivo improvável: após falar com um atendente da provedora do serviço, descobriu que sua rede estava sendo utilizada por mais 13 aparelhos além do seu notebook e celular.

VEJA TAMBÉM

No Facebook, ela contou que um outro atendente ajudou-a a resolver o problema. Basicamente, Marina reconfigurou seu modem, criou uma nova senha e, mais importante, desativou o protocolo WPS.

Afinal, é tão fácil roubar o sinal de Wi-Fi de alguém?

Dependendo das configurações do seu roteador, a resposta pode ser um sonoro "sim" --e aqui mostramos como descobrir isso.

Ainda que o caso de Marina não tenha sido explicado em profundidade, uma das prováveis razões para a falha de segurança é o fato de o protocolo WPS estar ativado no modem.

Sigla para "Wi-Fi Protected Setup", esse sistema, presente na maioria dos roteadores modernos, age como um simplificador na hora de conectar um aparelho a uma rede Wi-Fi.

Basicamente, ele cria dois métodos de autenticação: a conexão pode ser feita usando um botão físico no roteador, que então "emparelha" com o dispositivo que quer acessar a internet, ou então por uma senha PIN de oito dígitos.

O segundo caso é o mais problemático. O login é feito em duas etapas (com os quatro primeiros dígitos do código e depois com os quatro últimos), mas uma busca pela internet revela programas simples especializados em quebrar estas senhas, na base de tentativa e erro.

Como os roteadores não "travam" após tentativas erradas, é relativamente simples conseguir isso.

Muitas vezes os roteadores vêm de fábrica com o WPS ativo, com o objetivo de deixar a configuração mais acessível e com uma interface mais amigável para o usuário comum

Jefferson Castanheira, especialista em infraestrutura de redes 

O problema é que, nesse caso, o WPS vem com a função de senha e usuário já desabilitada, fazendo com que a rede Wi-Fi fique desprotegida, explica.

Outro problema apontado pelo especialista é que os roteadores fornecidos pelas operadoras de internet, em geral, trazem senhas-padrão, facilitando o acesso de pessoas indesejadas.

Como evitar esse risco?

O primeiro passo para tornar sua rede mais protegida é desativar o WPS. Isso, em geral, segue um método padrão.

"É preciso acessar o IP do roteador, o que é feito ao digitar 192.168.0.1 na barra de endereços do navegador de Internet. Após digitar o nome de usuário e senha, o painel de controle do roteador deverá ter opções de segurança, onde o protocolo WPS poderá ser desativado", afirma Castanheira.

O nome de usuário e senha, em geral, é "admin" nos dois campos. Caso essas credenciais não funcionem, entre em contato com a provedora do serviço para conseguir os dados de acesso corretos.

Ao desativar o WPS, a segurança voltará a ser feita usando o protocolo WPA-PSK/WPA2-PSK, que em geral é mais seguro. Ou seja, você escolhe a senha de acesso, e exclui a possibilidade de conexão por botão físico.

Ainda assim, Castanheira recomenda alguns cuidados adicionais. "Uma senha que contenha números, letras e sinais é mais segura e você pode fazer isso de forma simples, substituindo vogais de palavras por números. Outra recomendação é comprar roteadores além dos fornecidos pelo provedor. A chance de você ter um aparelho mais moderno e seguro aumenta".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos