Futuro da tatuagem: pele exibe imagens e ajuda a checar a saúde à distância

Fabiana Uchinaka

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

Uma pele ultrafina, elástica e com display, que pode ser perfeitamente vestida. Além de monitorar seu coração, ela exibe imagens pelo seu corpo. Que tal?

A chamada "pele eletrônica" foi inventada por pesquisadores da Universidade de Tóquio, no Japão, e serve para mostrar seus sinais vitais e as ondas do seu eletrocardiograma. Mostrar mesmo, para todo mundo, já que eles aparecem num display de led que pode ser vestido na sua mão. 

A "e-pele" combina eletrodos com um sistema wireless que grava as informações e produz imagens. 

Reprodução
Quem não quer mostrar os sinais vitais para o mundo?

Tudo isso pode parecer inútil ou apenas divertido, mas, na real, as informações em tempo real estampadas no seu corpo podem te ajudar a receber ajuda durante uma emergência.

Os sensores também podem se comunicar com um smartphone e transmitir as informações em nuvem. Ou seja, talvez você não precise mais ir a um hospital, laboratório ou clínica para fazer este tipo de exame.

Segundo o professor Takao Someya, chefe do projeto, o segredo do dispositivo está na tecnologia dos semicondutores, que avançou muito e permitiu o desenvolvimento de "wearables" (dispositivos vestíveis) para monitorar a saúde sem procedimentos invasivos. Agora, eles podem ser construídos em formato flexível, leve e respirável, além de ser muito mais resistente. 

Reprodução
Nanotecnologia permite semicondutores flexíveis e leves

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos