"A história vai julgar", diz chefe do FCC sobre fim da neutralidade da rede

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Engadget

    Ajit Pai (centro) participou de painel sobre políticas de regulamentação digital no MWC

    Ajit Pai (centro) participou de painel sobre políticas de regulamentação digital no MWC

O chefe do FCC, agência que regula as telecomunicações nos EUA, Ajit Pai, comentou hoje o fim da neutralidade de rede nos EUA. E foi categórico: "A história vai julgar que fiz o certo". Pai participou hoje (26) de um painel na World Mobile Congress (WMC), principal feira de celulares do mundo, e foi questionado pela apresentadora do evento.  

Ele afirmou que o que o FCC fez foi "restaurar as condições de regulamentação leve" que funcionavam na internet entre 1996 e 2015. "Tivemos uma internet aberta por duas décadas antes de 2015 e teremos uma internet aberta daqui para a frente".

"Queremos restaurar a liberdade na internet, a mesma que existiu durante a maior parte de sua existência", disse durante o painel, defendendo que empresas como Google, Facebook, Netflix e Amazon se tornaram gigantes do setor por operarem num mercado com pouca intervenção estatal.

"A internet vai permanecer livre", disse o chefe do FCC, alertando que nenhuma empresa terá tratamento especial após o fim da neutralidade da rede nos EUA, marcado para o dia 23 de abril.

Pai disse também que os EUA precisam de regulamentações brandas para a internet se quiserem liderar o mercado de 5G. Esse seria um dos pilares do plano norte-americano para o futuro da internet. Os outros dois são desenvolver uma infraestrutura moderna e atender todos os espectros de banda. "Não se engane, eu quero que os EUA sejam o melhor país para inovar e investir em redes 5G".

VEJA TAMBÉM:

A neutralidade da rede é o princípio que deixa a internet livre e sem barreiras, com tudo sendo tratado de forma igual. Sem ela, as empresas podem, entre outras coisas, aumentar ou diminuir a velocidade da internet entregue aos usuários e controlar o acesso a determinados sites, aplicativos ou serviços online.

No último caso, um exemplo seria pagar valores prefixados para usar conjuntos de serviços. Em Portugal, o usuário de uma das operadoras precisa pagar cerca de R$ 23 para trocar mensagens pelo WhatsApp ou Skype. Outros R$ 23 para acessar redes sociais. Se quiser consumir vídeos, precisa pagar outra cota.

Rede 5G estatal? Cara e contraproducente

Durante o painel, o chefe da FCC também se posicionou contra a ideia de uma rede 5G estatal. "É uma distração cara e contraproducente" e disse que o mercado, e não o governo, está melhor preparado para guiar a inovação e o investimento".

Na opinião de Pai, o governo deve se concentrar em disponibilizar mais espectro para as operadoras, estabelecendo regras para incentivar o desenvolvimento das redes da próxima geração.

O comentário do chefe da FCC foi uma resposta aos rumores divulgados pelo site norte-americano Axion de que o governo Trump planeja construir uma rede 5G centralizada nos próximos três anos, e a partir daí controlar parte da infraestrutura de rede dos EUA, para se proteger contra a competição chinesa.

Ajit Pai foi nomeado chefe da comissão federal de comunicações dos EUA em 2012, pelo ex-presidente Barack Obama.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos