Galaxy S9 Plus ou iPhone X: quem leva como o melhor smartphone?

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

Com a chegada dos novos Samsung Galaxy S9 e S9+ neste domingo (25), as discussões sobre quem é o melhor celular topo de linha foram novamente abertas.

De um lado, temos os novinhos da Samsung, aparelhos ultra modernos com destaque para suas câmeras inteligentes. Do outro, um grande aparelho da Apple, que será lembrado por criar uma nova tendência de usabilidade, adotando gestos e dispensando os botões.

Logo, decidimos listar as principais diferenças -- e semelhanças -- entre os dois maiores concorrentes do mercado de celulares: Galaxy S9+ e iPhone X.

Tela e design

Você já deve ter visto que a linha S9 não sofreu grandes transformações em relação às versões anteriores. A tela infinita com bordas curvas, tendência lançada com o S8, permanece no novo Galaxy e a tela de Super Amoled com 6,2 polegadas também. A resolução do display é de 2.960 x 1.440 pixels.

Já o iPhone X é menor e conta com tela de 5,8 polegadas com qualidade Oled, um pouquinho inferior ao da Samsung. A resolução é de 2.436 x 1.125 pixels. Esta foi a primeira vez que a Apple adotou a tecnologia.

É interessante lembrar aqui que a tecnologia Super Amoled é uma evolução da Oled. As duas envolvem camadas que emitem uma quantidade de luz maior do que nas telas LCDs (lembra da tela da televisão?), deixam as cores mais nítidas e gastam bem menos energia. Como uma é evolução da outra, dá para imaginar que a Super consome menos energia. E está correto.

Falando um pouco mais sobre o design, o S9+ sofreu uma pequena mudança na posição do sensor de digital. No S8 e no Note 8, ele ficava muito perto da lente da câmera e foi alvo de reclamações. Com isso, a Samsung preferiu posicioná-lo um pouco mais abaixo da câmera traseira. Outra coisa que não mudou foi o corpo do aparelho. Assim como seus antecessores, o S9+ também possui vidro na frente e atrás.

Já o iPhone X mudou radicalmente em relação ao seu antecessor, o iPhone 7. Além da tela com poucas bordas, o que mais chamou a atenção é o recorte no canto superior. O detalhe não teve unanimidade: agradou alguns e desagradou outros.

Outra transformação do aparelho da Apple é que o corpo agora é de vidro com laterais de aço inoxidável. Isso foi feito para que ele fosse compatível com carregador sem fio.

E o leitor digital do iPhone? Bom, ele foi eliminado com a retirada do botão home, e o desbloqueio agora é por reconhecimento facial. Se por um lado a empresa foi elogiada pelo avanço de seu sistema, há quem critique uma mudança tão drástica e reclame da empresa ainda não ter desenvolvido um sensor biométrico que funcione na própria tela -- como já feito pela fabricante chinesa Vivo.

Memória e processador

O Galaxy S9+ trabalha com um processador de oito-núcleos. Para ajudar na velocidade, ele tem integrado 6 GB de memória RAM.

Ele será vendido em versões com 64 GB, 128 GB e 256 GB. Mas todas são compatíveis com cartão de memória de até 400 GB. No sistema operacional, o S9+ conta com a última versão do Android, a 8.0 Oreo.

Já o iPhone X roda com o processador A11 Bionic, o mais rápido já usado num iPhone, segundo a Apple. Ele possui seis núcleos e o modelo tem se saído melhor do que os concorrentes do ano passado, como Note 8 e S8, em alguns testes de benchmark, que analisa o desempenho dos núcleos do processador.

Em termos de memória RAM, o iPhone X conta só com 3 GB, metade da encontrada no S9+. Apesar disso, só o número não diz muita coisa. O que vale mesmo é como o conjunto memória e processador e como a fabricante integra os dois.

O sistema operacional do iPhone é o da própria Apple, o iOS 11.

Câmeras

O S9+ e o iPhone X contam com uma câmera principal dupla com 12 MP em cada lente e ambos conseguem fazer gravações de vídeo em 4K. Os dois também funcionam com recursos como modo retrato (em que você desfoca o fundo), têm estabilizador óptico de imagens (evita fotos tremidas) e detecção de rosto e corpo.

O conjunto de lentes do Galaxy S9+ e do iPhone X envolvem uma grande angular (aquela que amplia o campo de visão) e uma teleobjetiva (que ajuda, entre outras coisas, na hora do foco da imagem a longa distância).

A diferença entre eles está nos sensores das lentes. O S9+ tem abertura variável de f/1.5 e f/2.4. E esse conjunto, que está sendo apontado como a grande inovação da Samsung em suas câmeras, é o que ajuda na hora da captação de luz para fazer as fotos, principalmente em ambientes mais escuros ou absurdamente iluminados.

Aqui vale lembrar que quanto menor o índice de abertura, mais luz o sensor vai puxar. Dito isso, a grande sacada da empresa foi tornar variável a quantidade de luz que entra na câmera. A maioria dos smartphones contam hoje com essa abertura fixa, como é o caso do iPhone X, que tem abertura de f/1.8 (na grande angular) e f/2.4 (na teleobjetiva) em cada uma de suas lentes.

No caso do S9+, se estiver escuro, a lente com abertura de f/1.5 vai se abrir e vai tentar puxar o máximo de luz possível no local. Em fotos tiradas durante o dia, a câmera passa a usar automaticamente o sensor f/2.4, que precisa de menos luz para capturar a imagem.

Em relação as câmeras de selfie, o S9+ tem 8 MP contra 7 MP do iPhone X. Existe uma diferença aí, mas ainda é cedo para saber se uma é melhor que outro na hora de tirar fotos.

Entre as principais diferenças de recursos, o S9+ permite que o efeito desfoque do fundo seja regulado pelo próprio usuário. No iPhone X isso não é possível.

Por outro lado, o aparelho da Apple conta com efeitos de iluminação (luz de estúdio, luz de palco, luz de contorno) com auxílio de algoritmos que conseguem identificar os traços de luz da imagem e oferece opções de regulagem com base nisso.

E retomando os avanços das câmeras dos dois modelos, outra característica comum é que os smartphones foram desenvolvidos para a câmera frontal funcionar também com reconhecimento facial. Os dois contam com tecnologia que mapeia o rosto do usuário e a usa para o desbloqueio do celular e para autenticar algumas ações do usuário, como compras online.

Apesar das semelhanças, existem algumas diferenças de tecnologia que podem ajudar a decidir quem é melhor:

Super câmera lenta: o S9+ tem capacidade para fazer gravações de até 960 quadros por segundo. Quando maior a quantidade de quadros por segundo, mais lento será o resultado do vídeo. O iPhone X, neste caso, é inferior e consegue filmar de 120 a 240 quadros por segundo.

No caso do aparelho da Samsung, o efeito super câmera lenta pode ainda ser reproduzido em loop (rebobinar o filme) e estilo boomerang (cena vai e volta), popularizado pelo Instagram.

- Animoji ou Emoji da Samsung: A câmera frontal dos dois celulares também funciona para criar figurinhas animadas com base no mapeamento facial em terceira dimensão.

Reprodução
Com o iPhone, usuário pode fazer animações com voz de robô, animais e até um cocô

No caso da Apple, a primeira empresa a usar o recurso, os usuários podem virar desenhos como robô, gato, cachorro, macaco e até um cocô.

Já no S9+, o leque se abre. O usuário pode montar animações diferentes com o próprio rosto 3D ilustrado. O resultado fica bem parecido ao original e pode ser compartilhado por email e redes sociais.

Reprodução
S9 Plus cria animações com nosso rosto em 3D

Isso foi uma boa sacada da Samsung, pois o Animoji só pode ser enviado via iMessenger.

Bateria na média

Nem o S9+ e nem o iPhone X trazem as maiores baterias do mercado. Se levarmos em consideração apenas a capacidade, o Galaxy sai na frente com seus 3.500 mAh. O iPhone X trabalha com 2.716 mAh, bem menos do que o concorrente.

Os números são importantes, mas vale lembrar que o que faz o celular durar mais tempo longe da tomada é o conjunto entre capacidade de bateria e processamento. Telas maiores, como do S9+, gastam mais energia do que as menores. Por isso, só testando o aparelho para saber se a bateria dele dura mais.

O bom é que os dois aparelhos foram desenvolvidos com capacidade para recarregar mais rápido.

Outras características

Os dois celulares são resistentes à poeira e água, mas a certificação que assegura isso é um pouco melhor no S9+ (IP68). Pelo documento, o Galaxy aguenta mais tempo submerso em água do que o iPhone X (IP67). O IP68 garante que o telefone pode ficar submerso por até 30 minutos em uma profundidade de 1,5 metro. Já o IP67 prevê resistência de 30 minutos em profundidades de até 1 metro. 

Os dois também funcionam com suas assistentes de voz. A Siri no iPhone e a Bixby no Galaxy. Aqui vale dizer que a assistente da Samsung ainda não caiu nas graças dos usuários e nem está presente em português. O UOL Tecnologia a testou no modelo S9 e nem sempre ela deu resultados satisfatórios.

Outra diferença que pode ser considerada é que o S9+ manteve a entrada para fone de ouvido. Diferentemente do iPhone X que usa o mesmo conector para recarregar a bateria do celular.

Vale a pena?

Bom, se você está pensando em comprar um ou o outro, saiba que os dois levam o "prêmio de celular mais caro do universo". Primeiramente, você terá que investir (ou gastar como uns preferem dizer) bastante, principalmente se comprar no Brasil.

Ainda não temos os valores dos aparelhos da Samsung por aqui, mas lá fora o S9+ chegará ao mercado custando a partir de US$ 839. Algo como R$ 2.847, em conversão direta e sem contar os impostos. Para se ter uma ideia, o S8+ chegou aqui valendo R$ 4.399.

Já o iPhone X chegou ao mercado mundial custando US$ 1 mil e desembargou no Brasil pela bagatela de R$ 6.999.

Um detalhe que pode ajudar na decisão é que os celulares da Samsung (e alguns outros modelos Android) tendem a ficar mais barato com o passar dos meses. A prova é que o Galaxy S8 que já pode ser encontrado por cerca de R$ 3.239*. Encontrar o iPhone X mais barato só pagando à vista ou em alguma promoção feita por lojas varejistas.

Tentando colocar o preço à parte, os dois são ótimos celulares possuem muitas semelhanças e uma ou outra diferença. 

Numa primeira impressão, parece que as câmeras da Samsung tendem a se sair muito bem com fotos no escuro e a tecnologia investida nas lentes e processamento das imagens parecem deixar o iPhone X ligeiramente para trás. Saberemos se é isso mesmo quando tivermos com o S9+ em mãos. 

O recurso de reconhecimento facial do iPhone X, sem dúvida, será lembrado como uma grande revolução nos smartphones premium por sua alta precisão. A Samsung até já tinha lançado a novidade com o S8, mas com falhas (como desbloquear o celular usando uma foto). Neste caso, o aparelho da Apple ainda leva este quesito, pelo menos por enquanto.

Se você considerar a tela e o design, é impossível eleger qual é o melhor. A escolha dependerá exclusivamente do seu gosto.

Quer uma tela infinita grande com bordas curvas? S9+ será o eleito. Quer uma telona com um entalhe superior e um celular menor e mais leve? iPhone X é a escolha.

Independentemente dela, o seu bolso vai chorar. Por isso, a escolha pelo seu favorito não deve passar apenas pelo preço. Tela, design, fotografia, desempenho e outros recursos também pesam na escolha do melhor aparelho para você. 

Ficha técnica: Galaxy S9+

Tela: 6,2 polegadas Super AMOLED com resolução Quad HD+ (2.960 x 1.440 pixels)
Sistema operacional: Android 8.0 com interface Samsung
Processador: Octa-core
Memória
: 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno (expansível com cartão de memória) e 6 GB de RAM
Câmeras: principal dupla com 12 MP em cada lente e frontal de 8 MP
Bateria: 3.500 mAh (S9+)
Dimensões e peso: 158.1 x 73.8 x 8.5 mm e 189 g
Preço de lançamento: US$ 839

Ficha técnica: iPhone X

Tela: 5,8 polegadas OLED
Sistema operacional: iOS 11
Processador: Apple A11 Bionic
Memória: 64 / 256 GB de armazenamento; 3 GB de RAM
Câmeras: 12 MP dupla (principal) e 7 MP (frontal)
Bateria: 2.716 mAh
Dimensões e peso: 143,6 x 70,9 x 7,7 mm e 174 g
Preço de lançamento: R$ 6.999 (64 GB) e R$ 7.799 (256 GB)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos